180

SENSIBILIZAÇÃO À EDUCAÇÃO INCLUSIVA - DA TEORIA À PRÁTICA (NÍVEL I) turma T1- 23/24

Apresentação

Na atualidade, que se pretende uma Escola moderna, inovadora e exigente, são constantes os desafios para os profissionais da educação e saúde perante a diversidade de perfil dos alunos. Pretende-se que a individualidade de cada aluno seja respeitada e valorizada, contribuindo para o enriquecimento de todo um conjunto. Por este motivo, a presente formação procura dotar os formandos com conhecimento sobre os princípios e valores da Educação Inclusiva e Equitativa, estratégias de diferenciação pedagógica, medidas educativas, metodologias de avaliação e monitorização das aprendizagens, para que cada aluno possa intervir, participar, adquirir saber e desenvolver competências essenciais para a sua vida quotidiana, autodeterminação e autonomia. Importa atualizar o conhecimento científico, refletir sobre o mesmo, para o poder aplicar à prática profissional. Pelo facto de a legislação sobre Educação Inclusiva, em Portugal, ter sido implementada há quatro anos atrás, ainda surgem muitas dúvidas na sua operacionalização, por isso considera-se que será importante para os profissionais a oportunidade de terem acesso a conteúdos formativos atualizados, numa perspetiva universal, de refletirem conjuntamente, de produzirem conhecimento, e de terem acesso à partilha de experiências profissionais, que possam contribuir para uma prática educativa mais eficaz e coesa

Destinatários

.Educadoras de Infância e Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de .Educadoras de Infância e Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Objetivos

1. Reconhecer os princípios e valores que estão na base da Educação Inclusiva e Equitativa. 2. Apreender os conceitos basilares da Legislação da Educação Inclusiva em Portugal. 3. Relacionar as orientações internacionais sobre Educação e as políticas e práticas educativas aplicadas em Portugal. 4. Compreender o conceito de Necessidades Educativas Específicas. 5. Delinear propostas de intervenção pedagógica/definição de estratégias, de acordo com o perfil do aluno, e correlacionando com o processo de ensino-aprendizagem, atendendo ao Desenho Universal de Aprendizagem e o Perfil do Aluno à saída da Escolaridade Obrigatória. 6. Refletir sobre as medidas educativas a aplicar atendendo às necessidades do aluno. 7. Implementar mecanismos de avaliação e monitorização do processo educativo. 8. Refletir sobre o envolvimento da família no percurso educativo do aluno e sobre a continuidade do reforço da participação e aprendizagem em contexto familiar.

Conteúdos

1. Educação inclusiva 1.1 Princípios e valores da Educação Inclusiva e Equitativa 1.2 Diversidade individual e social 1.3 Equidade no acesso a uma Educação de Qualidade 1.4 Oportunidades Educativas 1.5 Valorização da diversidade 1.6 Princípio da não discriminação 2. Serviços, Sistemas e Políticas: documentos orientadores para a prática educativa (Unesco) 3. Necessidades Educativas Específicas 3.1 Fatores intrínsecos à criança 3.2 Interação entre fatores intrínsecos e fatores ambientais: facilitadores ou barreiras à atividade e participação 4. A Aprendizagem e a Participação 4.1 A aplicação de medidas educativas, tendo por base a legislação como suporte à aprendizagem e à inclusão: Decreto-Lei 54/2018, de 6 de julho e Portaria 116/2019, de 13 de setembro; 4.2 Abordagem Multinível e o Desenho Universal para a Aprendizagem; 4.3 Estratégias de diferenciação pedagógica e intervenção nos diversos contextos de aprendizagem; 4.4 A avaliação e a monitorização do processo educativo; 4.5 O envolvimento da Família no percurso educativo do aluno.

Metodologias

As sessões síncronas terão na sua base metodológica a apresentação científica de conceitos e desenvolvimento de conteúdos, fomentando o diálogo construtivo e a partilha de experiências profissionais. O formando terá oportunidade de participar ativamente através de dinâmicas de brainstorming, quizz, visualização de vídeos/múiscas, análise de documentos/casos-exemplo e trabalhos de grupo. Nas sessões síncronas utilizar-se-á igualmente a metodologia THINK-PAIR-SHARE, no sentido de cada formando se dedicar a uma área temática para depois partilhar e colaborar com outros pares na reflexão, desenvolvimento do sentido crítico e contrução de saber, que seja uma mais valia para a prática pedagógica/intervenção com o aluno. Nas sessões assíncronas privilegiar-se-á a pesquisa orientada, a reflexão e a elaboração de trabalhos individuais práticos (análise de casos e propostas de estratégias de intervenção, de acordo com o partilhado nas sessões síncronas). Em suma, a metodologia seguirá uma vertente teórico-prática.

Avaliação

- Instrumentos de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: Instrumentos de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: - Participação das atividades práticas (30%) - realização das atividades (30%) - Relatório final de reflexão crítica (40%) - De acordo com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

1. American Psychiatric Association. Diagnostic and statistical manual of mental disorders: DSM 5. American Psychiatric Publishing Inc, Washington DC, abril de 2013.2. Apriani, E. (2016). Using The Think-Pair-Share (TPS) Strategy to Enhance Students. Reading Achievement of The Seventh Grade at MTsN Lumpatan.3. Claparède, Edouard (1920).L' ecole sur mesure. Genève: Payot.4. Colôa, Joaquim (2014). Avaliação para as aprendizagens de alunos com necessidades educativas especiais no 1º ciclo de ensino básico: da diversidade da avaliação à avaliação da diversidade. Universidade de Lisboa. Lisboa.5. Nóvoa, António (2009). Professores, Imagem do Futuro Presente. Educa. Instituto de Educação, Universidade de lisboa. Lisboa.

Formador

Olga Margarida Paulo de Sá

Início: 20-02-2024
Fim: 07-03-2024
Acreditação: CCPFC/ACC-117159/22
Modalidade: Curso
Pessoal: Docente
Regime: e-learning
Duração: 25 h
Local: Plataforma Zoom