2
Contactos
Largo do Monte, 1, 1170-253 Lisboa
218 246 020
Oferta formativa

Oferta Formativa

Consulte informações sobre a oferta formativa

Documentos

Documentos

Consulta e download de documentos e formulários.

Legislação

Legislação

Consulte a legislação em vigor

SEJA NOSSO ASSOCIADO : https://assp.pt/pt/associados

DIVULGAÇÃO

185

Práticas de Avaliação Pedagógica
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Plataforma zoom

Com a entrada em vigor da legislação de 2018, a avaliação das aprendizagens está associada à pedagogia e ao currículo. O caráter formativo da avaliação é um dos pilares da melhoria do processo de ensino/aprendizagem. A avaliação formativa é a principal modalidade de avaliação e permite obter informação ...
Ler mais Ler menos

Ref. 139T1 23/24 Inscrições abertas até 07-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113230/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 14-03-2024

Fim: 16-05-2024

Regime: e-learning

Local: Plataforma zoom

Formador

Maria Júlia Ribeiro

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Com a entrada em vigor da legislação de 2018, a avaliação das aprendizagens está associada à pedagogia e ao currículo. O caráter formativo da avaliação é um dos pilares da melhoria do processo de ensino/aprendizagem. A avaliação formativa é a principal modalidade de avaliação e permite obter informação privilegiada e sistemática nos diversos domínios curriculares, permitindo o envolvimento dos alunos no processo da regulação das suas aprendizagens, fundamentar o apoio às mesmas, em articulação com dispositivos de informação dirigidos aos pais e encarregados de educação.A avaliação formativa atua como um «processo de autoavaliação com a interferência do professor reduzida ao mínimo» (Fernandes, 2006). O principal obj. é «colher dados para reorientação do processo [...] no sentido de apontar falhas, aprendizagens ainda não conseguidas, aspetos a melhorar.» A mudança das práticas docentes, relativamente a esta matéria, sobrevém, igualmente, quando se encaram os processos de recolha de informação numa perspetiva formativa e formadora, disponibilizando aos alunos critérios e respetivos descritores de desempenho de tarefa e recursos educativos, que anteriormente eram criados e utilizados apenas pelo professor, designadamente os recursos digitais, que devem ser postos ao dispor da aprendizagem.Ao construírem-se ferramentas de apoio à aprendizagem e à avaliação, que incluem contributos dos alunos, é-lhes oferecida a possibilidade de adquirirem essential skils para o século XXI.

Objetivos

Promover o desenvolvimento de competências dos docentes, no âmbito da avaliação em geral e em particular da avaliação pedagógica. - Melhorar a qualidade das aprendizagens dos alunos. - Planificar para envolver os alunos nos processos de avaliação. - Elaborar rubricas de avaliação que permitam criar referenciais de avaliação formativa e sumativa. - Desenvolver a qualidade do feedback dado aos alunos. - Promover o trabalho colaborativo e a partilha de experiências entre formandos, com vista à implementação das orientações constantes nos normativos legais.

Conteúdos

1. Apresentação da ação; 2. Enquadramento curricular- análise de documentos de referência; 3. Avaliação pedagógica: conceito, fundamentos e propósitos; 4. Referenciais de avaliação: Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais, Estratégia Nacional de Cidadania e desenvolvimento- planeamento atinente ao contexto real de aprendizagem; 5. Elaboração de tarefas com e em fins classificatórios; 6. Critérios de avaliação de tarefas, descritores de desempenho e standards; 7. Apresentação de trabalhos; 8. Conclusões, avaliação e encerramento da ação. Esta formação visa edificar práticas significativas de mudança na sala de aula, com vista à (re)criação e contextualização do currículo num ambiente inovador e colaborativo e cooperativo que assegure o desenvolvimento profissional dos docentes e o desenvolvimento da autonomia e participação dos alunos nos processos de aprendizagem, assegurando a sua autonomização .Do mesmo modo, pretende-se refletir de forma sistemática sobre as práticas pedagógicas e avaliativas e o seu reflexo nas aprendizagens dos discentes; conceber procedimentos de recolha de informação instrumentos de monitorização e avaliação das experiências de aprendizagem ancoradas nos pressupostos teóricos e práticos da flexibilidade e integração curricular, bem como sobre as potencialidades do trabalho colaborativo, enquanto prática profissional inerente à docência.

Metodologias

A metodologia será teórico-prática, combinando momentos de exposição de conteúdos com reflexão participada, a partir de tarefas realizadas individualmente e/ou em grupo. Na componente teórica- metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos de referência e estruturantes e, por outro lado, a leitura orientada de textos de natureza científica e normativa. As exposições teóricas far-se-ão com o recurso a suportes audiovisuais e a textos previamente selecionados, mas assumindo uma metodologia dialógica e de interação permanente entre formadora e formandos. Na componente prática, privilegiar-se-á uma dinâmica de natureza mais ativa, centrada na discussão, partilha e reflexão entre os formandos, recorrendo a diferentes técnicas pedagógicas potenciadoras da aprendizagem, designadamente a discussão partilhada sobre análise de situações reais e casos- tipo e práticas de reflexão/auto supervisão, mobilizadoras dos conceitos e conteúdos da formação, de cariz teórico-prático.

Avaliação

O regime de avaliação dos formandos contempla uma perspetiva formativa, realizada durante a formação, para promover o desenvolvimento das aprendizagens com vista ao ajustamento de processos e estratégias avaliativas e, no final da formação, uma avaliação final sumativa que incidirá em: ▪ Participação/Contributos: - Participação nas sessões (dinâmica da participação e qualidade das intervenções) ▪ Trabalho de aplicação de conteúdos: - Conceção, desenvolvimento e avaliação de recursos educativos (qualidade dos materiais produzidos e evidências do trabalho desenvolvido quanto aos procedimentos de recolha de informação). Avaliação quantitativa na escala de 1 a 10 valores, com menção qualitativa de: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom- de 8 a 8,9 valores; Bom - 6,5 a 7,9 valores; Regular - 5 a 6,4 valores; Insuficiente - 1 a 4,9 valores

Bibliografia

Blanco, A. (2008). Las rúbricas un instrumento útil en la evaluación de competencias. En Prieto, L. (Coord.), Blanco, A., Morales, P. Y Torre, J.C. La enseñanza universitaria centrada en el aprendizaje: estrategias útiles para el profesorado. Barcelona: Octaedro-ICE de la Universidad de Barcelona.Brookhart, S. (2012). How to create and use rubrics for formative assessment and grading. Alexandria, VA: ASCD.Cabral, I., e Alves, J. M. (2016). Um Modelo Integrado de Promoção do Sucesso Escolar (MIPSE) - A voz dos alunos. Revista Portuguesa de Investigação Educacional, vol. 16..Fernandes, M. (2002). Métodos de avaliação pedagógica. In P. Abrantes & F. Araújo. Reorganização Curricular do Ensino Básico. Avaliação das Aprendizagens. Das concepções às práticas (pp. 67- 74).


Observações

Modalidade de Pagamento: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ TRANSFERÊNCIA BANCARIA para o IBAN PT50003503550003809353096  SUBMETA o comprovativo de pagamento na sua área pessoal do CFAMM ATENÇÃO: As inscrições só ficam validadas/confirmadas após o respetivo pagamento e a submissão do comprovativo Pedido de mais Informações para : T. 218 246 020 ou  cfamm@assp.pt  NOTA: Os/as associados/as deverão ter as quotas regularizadas Após a conclusão da ação, o certificado ficará disponível. na sua área pessoal Caso pretenda envio por via postal, o custo é de €5,00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 28-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
4 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
7 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
175

PESSOAS DE PAPEL / RECORDAÇÕES DO FUTURO - presencial
Preço: Associado/a: 25€ Não Associado/a: 55€- TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA Para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

15.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos Grupos 110, 200, 210, 220

Fábrica das Histórias, Torres Vedras

AS PERSONAGENS DAS HISTÓRIAS PARA A INFÂNCIA E A SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO PESSOAL E SOCIAL DOS LEITORES Na literatura para a infância há uma poética das personagens muito particular. Entramos assim, numa atemporalidade que, rompendo normas e critérios, permite aos heróis de ontem continuarem a ...
Ler mais Ler menos

Ref. 168T1- 23/24 Inscrições abertas até 01-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113676/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 08-04-2024

Fim: 06-05-2024

Regime: Presencial

Local: Fábrica das Histórias, Torres Vedras

Formador

Ana Maria da Silva Meireles Serafim

Destinatários

Professores dos Grupos 110, 200, 210, 220

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110, 200, 210, 220. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110, 200, 210, 220.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

AS PERSONAGENS DAS HISTÓRIAS PARA A INFÂNCIA E A SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO PESSOAL E SOCIAL DOS LEITORES Na literatura para a infância há uma poética das personagens muito particular. Entramos assim, numa atemporalidade que, rompendo normas e critérios, permite aos heróis de ontem continuarem a ser os heróis de hoje. Com a revolução literária trazida por Carroll, Edward Lear, Collodi, J.M.Barrie , Milne, Keneth Grahame e tantos outros, a pequena Alice, Peter Pan, Pinóquio, Christopher Robin, a Toupeira, o Sapo, continuam vivos. Esta ação não visa centrar-se nas aprendizagens académicas da literatura para a infância e juventude elencando títulos, sinopses, autores, tradutores, ilustradores, o que, sendo útil, seria também simplista e perigoso pois desumanizaria a própria educação, esvaziando os educadores e professores da afirmação própria da dimensão pessoal da sua profissão. Fazendo jus ao seu título "Personagens de papel /Recordações para o Futuro" pretende dinamizar a realização de um trabalho de memórias de leituras em que se sublinham as personagens que ajudaram a crescer os alunos de ontem, hoje educadores e professores, indo ao encontro das raízes que alimentam agora as suas práticas pedagógicas, mas também, procurando estabelecer pontes entre esses resistentes heróis de ontem e os heróis de hoje. Ao recolocar os professores no centro do debate e das preocupações do que é ensinar a ação faz justiça ao título do livro de Ada Abraham "o professor é uma pessoa" editado em 1984 e começo de uma viragem que ainda hoje, passados tantos anos, merece continuar a ser trabalhada.

Objetivos

Desafiar os professores e educadores a refletirem sobre a importância das leituras (todas e não apenas as da palavra escrita) que fizeram na infância enquanto ferramentas de trabalho para a mediação formal e informal dos livros; Compreender a importância das "pessoas de papel", ou seja, das personagens dos livros que leram na sua infância e juventude, na sua formação pessoal e social e nas suas práticas profissionais enquanto mediadores do livro e da leitura; Perceber a intuição, a emoção e a sensibilidade utilizadas nas diferentes práticas leitoras individuais; Conhecer e trabalhar com novas pessoas de papel; Aproximar, de forma inequívoca, o eu pessoal do eu profissional

Conteúdos

AS PERSONAGENS DAS HISTÓRIAS PARA A INFÂNCIA E A SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO PESSOAL E SOCIAL DOS LEITORES Componente teórica - total: 12 componente teórico-prática 3h Sessão 1. O que é ler e como se dessacraliza a palavra escrita para, na vida das crianças, se dar espaço a outras "leituras"; /O que é um bom leitor; /O que é um bom mediador;/Porque é que um bom leitor se transforma, quase sempre, num bom mediador; / Como é que diferentes contextos biológicos e experienciais podem influenciar a formação de bons leitores e, mais tarde, bons mediadores do livro e da leitura. Sessão 2 Como é que os diferentes contextos sociais e políticos podem influenciar "escolhas" relativamente às pessoas de papel mas não determinam a sua morte tendo em conta que, muitas delas, apesar da história da destruição dos livros, ainda continuam vivas no presente; /Porque se mantém a ideia de uma infância quando existem tantas; / O que une e separa as infâncias de ontem e de hoje com as suas pessoas de papel; /O que une e separa as infâncias de países desenvolvidos das de países subdesenvolvidos com as suas pessoas de papel;/O que une e separa as infâncias de todos os tempos e todos os lugares. Sessão 3 Pessoas de papel: Os contos de tradição oral e as "pessoas de papel" Perrault e o irmão Grimm (os animais nos contos de tradição oral; / Peter Pan, Pinóquio, Robin, Pooh, a Fada Azul, Alice, a Toupeira, o Sapo- as pessoas de papel com as suas singularidades e encantos. Sessão 4 Apresentação individual levada a cabo pelos formandos de diferentes "pessoas de papel" determinantes na sua vida pessoal, social e profissionais resultantes das leituras que realizaram na infância mas também das leituras realizadas hoje, enquanto professores e educadores. Sessão 5 Realização de um pequeno livro intitulado "Os meus e os teus heróis" em que constará: Título da Obra, Sinopse, Nome do autor e curta biografia / história curta das memórias leitoras daquele livro e das suas pessoas de papel.

Metodologias

A tão aspirada personalização do ensino/ aprendizagem do ponto de vista dos alunos só é possível se os próprios educadores e professores não separarem o seu "eu" pessoal do seu "eu" profissional. Sendo a metodologia desta ação uma metodologia ativa feita através de uma viagem pela história da literatura para a infância e das suas pessoas de papel mas também viagem pessoal e interpessoal pelas memórias leitoras dos formandos e pelas pessoas de papel que foram determinantes para o seu próprio crescimento enquanto pessoas pretende-se consciencializar para a importância de cada um entrecruzar a sua vertente pessoal e interpessoal de leituras havidas na infância e respetivas pessoas de papel que as habitaram, tentando ir ao encontro e promovendo a reflexão sobre as raízes que alimentam ainda hoje as práticas pedagógicas dos formandos. Sessões teóricas: 4 Sessão teórico prática: 1

Avaliação

- Participação nas sessões e realização de atividades (30%) - Relatório final de reflexão crítica (70%) - De acordo com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

ESCARPIT, Denise, La littérature de jeunesse, itinéraries d'hier à aujourd’hui, Éditions MAGNARD, 2007.MONTADON, Alain; Du récit merveilleux ou l'ailleurs de l'enfance; MAGO, 2000PRINCE, Nathalie; La Littérature de Jaeunesse; Collection ULettres, Éditions Armand Colin, 2008TURIN, Joelle; Ces livres qui font grandir les enfants, collection passeurs d’histoires; Didier Jeunesse, 2001.WULLSCHLAGER, Jackie; Enfances Revées; Editions Autrement, 1997.


Observações

MODALIDADE DE PAGAMENTO : Associado/a: 25€ Não Associado/a: 55€ TRANSFERENCIA BANCARIA Para o IBAN PT50003503550003809353096  SUBMETA o comprovativo de pagamento na sua área pessoal do CFAMM ATENÇÃO: As inscrições só ficam validadas/confirmadas após o respetivo pagamento e a submissão do comprovativo Pedido de mais Informações para   T. 218 246 020 ou  cfamm@assp.pt  NOTA: Os/as associados/as deverão ter as quotas regularizadas Após a conclusão da ação, o certificado ficará disponível. na sua área pessoal Caso pretenda envio por via postal, o custo é de €5,00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

INSCREVER-ME
196

FERRAMENTAS DO ACCELERATED LEARNING PARA UMA MAIOR OTIMIZAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM SALA DE AULA
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Educadores/as de Infância; Professoras/es de todos os níveis de ensino ou outros profissionais de educação

Plataforma Zoom

Atualmente, os professores apresentam uma necessidade urgente de atualizar as suas abordagens metodológicas para responder às exigências de uma cultura um metabolismo acelerado. Além disso, as mudanças necessárias são sobretudo sistémicas e orgânicas, pelo que os métodos de aprendizagem convencionais com ...
Ler mais Ler menos

Ref. 176T1- 23/24 Inscrições abertas até 05-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120963/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-04-2024

Fim: 27-05-2024

Regime: e-learning

Local: Plataforma Zoom

Formador

Catarina Maria Cabanelas Pereira

Destinatários

Educadores/as de Infância; Professoras/es de todos os níveis de ensino ou outros profissionais de educação

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores/as de Infância; Professoras/es de todos os níveis de ensino ou outros profissionais de educação. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Atualmente, os professores apresentam uma necessidade urgente de atualizar as suas abordagens metodológicas para responder às exigências de uma cultura um metabolismo acelerado. Além disso, as mudanças necessárias são sobretudo sistémicas e orgânicas, pelo que os métodos de aprendizagem convencionais com origem no início da era industrial, tendem a ser mecanizados, orientados para um locus de controlo externo, pouco customizados e baseados no condicionamento clássico e enfatizam o formato expositivo "Eu falo, tu ouves". De acordo com Collin Rose, a educação e o ensino na era atual deve caracterizar-se por um envolvimento global do aluno, privilegiando uma colaboração genuína, uma variedade e diversidade de métodos pedagógicos, a motivação intrínseca e uma maior diversão e estimulação da vontade de aprender, integrando a aprendizagem de sala de aula com a vida em sociedade. Com recursos a ferramentas de várias áreas do conhecimento, como a Psicologia, as Neurociências e as Ciências da Educação, este curso é desenvolvido com o intuito de apoiar os professores na construção e monitoria das suas aulas, favorecendo percursos de sucesso escolar e estimulando a motivação para a aprendizagem. Este curso de formação tem como objetivos capacitar professores e educadores de ferramentas e técnicas pedagógicas para aplicar princípios e técnicas do accelerated learning aos programas específicos de aprendizagem e, assim otimizar o processo de aprendizagem dos alunos.

Objetivos

No final deste curso de formação, os participantes deverão ser capazes de: -Reconhecer diferentes estilos de aprendizagem; -Distinguir os diferentes tipos de inteligências (linguística, lógica/matemática, visual, corporal, musical, emocional/social, interpessoal (interna) e ambiental); -Reconhecer a anatomia cerebral e o papel dos dois hemisférios cerebrais no processo de aprendizagem; -Identificar e aplicar diferentes técnicas de de aprendizagem preconizadas pelo modelo de aprendizagem acelerada; -Reconhecer os pilares da aprendizagem e aplicá-los na conceção e planeamento das aulas; -Aplicar estratégias para otimizar a memória, motivação intrínseca e autoconsciência dos alunos, permitindo-lhe estratégias de estudo eficazes; -Identificar os fundamentos e princípios do Accelerated Learning.

Conteúdos

Fundamentos e princípios do Accelerated Learning -Erros comuns nas estratégias de ensino convencionais -Fundamentos e princípios do Accelerated Learning Funcionamento do Cérebro e Tipos de Aprendizagem -Anatomia e áreas funcionais do cérebro -Diferentes tipos de aprendizagem -Os 8 tipos de inteligência e aplicação de estratégias de ensino para a sua estimulação Modelo de Accelerated Learning -O ciclo da aprendizagem -Os 6 pilares da aprendizagem eficaz e a sua aplicação Estratégias de aprendizagem visual, auditiva e corporal -Aplicação das estratégias de aprendizagem VAC em sala de aula (Visual, Auditiva e Cinestésica) Técnicas de Accelerated Learning - Técnicas para otimizar a memória (mnemónicas espaciais, gráficas, verbais) -Técnicas de leitura rápida -Técnicas de foco a atenção -Técnicas para estimular a criatividade

Metodologias

As sessões decorrerão em modalidade síncrona em que o formador está em contacto direto com a turma em sala virtual através da qual interage com os formandos e dinamizará a sessão com recurso a apresentações, vídeos entre outros materiais pedagógicos, como exercícios de reflexão individual e de grupo e assíncrona, em que serão propostos exercícios práticos para serem desenvolvidos pelos formandos posteriormente apresentados e discutidos em sessões síncronas). A formação será teórico-prática, e com participação ativa dos formandos em todas as atividades propostas. Serão propostas atividades de discussão de temas específicos relacionados com os temas, exercícios e atividades pedagógicas, casos práticos e role-plays.

Avaliação

- Instrumento de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: - Grelhas de observação e participação ; -Grelhas de realização dos trabalhos; -Participação em fóruns de discussão de temas; -Qualidade dos Trabalhos apresentados; - Relatório de Reflexão Crítica; - Participação ativa dos formandos 30% - Realização das atividades práticas (30%) - Relatório final de reflexão crítica (40%) - De acordo Com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

. Watts, S. (2021). The art of Accelerated Learning.Rose, C. (2011). Accelerated Learning for the XXI Century. A Dell Trade Paperback.Smith, A., Lovatt, M. and Wise, D. (2005). Accelerated learning A Users Guide. Crown House Pub.Meier, D. (2000). The Accelerated Learning Handbook. McGraw Hill.Balreira Guerra, P. (2000). Cerebrus . A Gestão Intrapessoal. Editora Pergaminho.


Observações

MODALIDADE DE PAGAMENTO : Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ TRANSFERENCIA BANCARIA Para o IBAN PT50003503550003809353096  SUBMETA o comprovativo de pagamento na sua área pessoal do CFAMM ATENÇÃO: As inscrições só ficam validadas/confirmadas após o respetivo pagamento e a submissão do comprovativo Pedido de mais Informações para   T. 218 246 020 ou  cfamm@assp.pt  NOTA: Os/as associados/as deverão ter as quotas regularizadas Após a conclusão da ação, o certificado ficará disponível. na sua área pessoal Caso pretenda envio por via postal, o custo é de €5,00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
2 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
5 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
6 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
8 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona

INSCREVER-ME
211

Gamificação no Ensino
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e de Educação Especial

ZOOM

A escola enquanto espaço de apropriação e construção de conhecimento tem o dever de apetrechar alunos e professores com competências e saberes adaptados à nova civilização cognitiva. A gamificação propõe aumentar o envolvimento e a motivação dos alunos na aprendizagem através de elementos de jogo. Nesse ...
Ler mais Ler menos

Ref. 127T2-23-24 Inscrições abertas até 05-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120589/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-04-2024

Fim: 27-05-2024

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Francisco Solipa

Paula Cristina Nogueiro Mesquita

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A escola enquanto espaço de apropriação e construção de conhecimento tem o dever de apetrechar alunos e professores com competências e saberes adaptados à nova civilização cognitiva. A gamificação propõe aumentar o envolvimento e a motivação dos alunos na aprendizagem através de elementos de jogo. Nesse sentido, diante do desafio de preparar recursos úteis para as necessidades da sala de aula nos dias de hoje, selecionamos ferramentas digitais com características de gamificação que podem ser utilizadas para captar a atenção dos alunos, motivá-los na realização de tarefas e auxiliá-los na compreensão dos conteúdos. Nessa ação, serão utilizadas diversas ferramentas, tais como Intuitivo, Quizizz, Mentimeter, Edpuzzle, Coogle, Genially, Padlet, Voki e Live Polls, entre outras. A gamificação torna os alunos mais atentos aos desafios, premiando o seu progresso. Além disso, facilita a interação entre os indivíduos e cria canais de comunicação, permitindo um feedback instantâneo e a criação de comunidades de compartilhamento. Dessa forma, o professor poderá criar de forma simples momentos desafiadores, divertidos e envolventes para os alunos, proporcionando uma experiência de aprendizagem mais significativa.

Objetivos

Este curso de formação tem como objetivo capacitar os professores com competências para: · Integrar dinâmicas e mecanismos de gamificação em processos educativos, como classificações, pontos, troféus, entre outros; · Desenvolver atividades pedagógicas gamificadas; · Promover o uso de tecnologias digitais no processo de aprendizagem, aproximando-o das dinâmicas sociais atuais; · Identificar os fatores conceituais e operacionais que podem facilitar ou dificultar a integração e utilização de tecnologias digitais no contexto educacional.

Conteúdos

Sessão 1 Gamificação: objetivos, áreas de aplicação, exemplos, ferramentas e criação de um projeto. Gamificação na educação: Wordwall Sessão 2 Gamificação na educação: Genially Quiz Jogos Escape Room Sessão 3 Sondagens: Mentimeter; Vídeos interativos: Edpuzzle. Sessão 4 Rever e avaliar conhecimentos: Intuitivo Classificação Clássica Classificação por Rubrica Sessão 5 Quizzes: Quizizz Quiz Lição Sessão 6 Criação de um projeto de Gamificação Mapas mentais: Coogle Trabalho colaboraivo: Padlet Sessão 7 Estratégias de gamificação: Storytelling: Voki Envolver a audiência: Live Poolls Sessão 8 Apresentação e discussão do portefólio dos formandos; Reflexão sobre as repercussões da formação na prática pedagógica.

Metodologias

As atividades a realizar no curso decorrem em sessões síncronas, teórico/práticas, num total de 25 horas. As sessões deverão ser de carácter predominantemente prático, com alguns momentos expositivos/demonstrativos. Propõe-se a utilização da metodologia de aprendizagem baseada na realização de tarefas, enfatizando que as atividades integradoras devem ser desenvolvidas com a preocupação de relacioná-las aos contextos e experiências profissionais dos participantes.

Avaliação

A avaliação da atividade desenvolvida por cada formando será realizada de modo continuado pelos formadores e tem como referência os objetivos e finalidades da ação. São tomados em consideração os seguintes aspetos, de acordo com a Carta Circular CCPFC 3/2007: - Elaboração dos trabalhos práticos e reflexões efetuadas durante as sessões presenciais, sujeitas a critérios de classificação previamente estabelecidos; - Relatório final individual; - Classificação dos parâmetros avaliados na escala de 1 a 10, com a competente menção qualitativa global, em conformidade com os critérios de avaliação vigentes no Centro de Formação, necessitando os formandos de obter a pontuação mínima de 5 valores e a frequência de pelo menos 2/3 do total de horas para obterem aprovação na ação de formação; - Creditação final de acordo com o regulamento da modalidade.

Bibliografia

Gamificação na educação: o que é e como pode ser aplicada. Disponível em https://sae.digital/gamificacao-na-educacao/Gamificação no Ensino. Disponível em: https://www.ipp.pt/noticias/gamificacao-no-ensinoGamificação como atividade lúdico-didática no ensino. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/63277


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
4 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
6 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
209

Promover as Aprendizagens Essenciais de Inglês nos 1.º, 2.º , 3º ciclos/secundário com estratégias digitais
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Professores dos Grupos 120, 220 e 330

Local a definir

A promoção das Aprendizagens Essenciais de Inglês (AEI), nos 1.º, 2.º e 3º ciclos e Secundário, concorre para a construção das competências-chave definidas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. No processo de aprendizagem da segunda língua, espera-se que os alunos desenvolvam e alarguem ...
Ler mais Ler menos

Ref. 186T1 23/24 Inscrições abertas até 05-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122454/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 09-04-2024

Fim: 21-05-2024

Regime: e-learning

Local: None

Formador

Ana Paula de Sousa Gonçalves Rocha

Destinatários

Professores dos Grupos 120, 220 e 330

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 120, 220 e 330. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 120, 220 e 330.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A promoção das Aprendizagens Essenciais de Inglês (AEI), nos 1.º, 2.º e 3º ciclos e Secundário, concorre para a construção das competências-chave definidas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. No processo de aprendizagem da segunda língua, espera-se que os alunos desenvolvam e alarguem a competência da comunicação e interação com outros indivíduos, através dos domínios da linguagem, informação e comunicação. Neste processo é promovido o conhecimento de uma metalinguagem facilitadora da aquisição de outras línguas e desenvolvida a capacidade de pesquisa e validação de informação alargando as competências de comunicação. A concretização curricular das AEI deve, por conseguinte, potenciar experiências que estimulem as competências cognitivas e digitais dos alunos, nomeadamente o raciocínio lógico, o pensamento crítico e criativo, na resolução de problemas e gestão de projetos. Ao executar as AEI o docente necessita de recorrer a diversas atividades e ambientes híbridos (digitais e não digitais) que contribuam para a construção alicerçada do aluno de modo que se torne cidadão global e capacitado em múltiplas literacias. Esta ação justifica-se na formação contínua dos profissionais dos grupos de recrutamento 120, 220 e 330 pela necessidade de os habilitar e promover a sua atualização, na execução das orientações curriculares. Consequentemente irá contribuir para a planificação das competências e conhecimentos elencados nas AE em Inglês e na prossecução dos objetivos de avaliação formativa do ensino e da aprendizagem.

Objetivos

Com esta ação pretende-se: • Compreender o carácter espiralado e progressivo, vertical e horizontal, das AE. • Promover o conhecimento e informação dos conteúdos das AE. • Apoiar os docentes na conceção pedagógica, crítica e criativa, de materiais didáticos, com recurso a ambientes digitais, para o desenvolvimento de estratégias de ação que atenuem barreiras nas aprendizagens. • Refletir como melhorar os desempenhos orais e escritos dos alunos e o alargamento do léxico. • Familiarizar-se com metodologias e ferramentas digitais adequadas à operacionalização das AE em Inglês: Leitura (R), Compreensão oral (LC), Interação oral (SI), Produção oral (SP), Escrita (W) e Domínio intercultural (ID). • Dotar os docentes de estratégias de monitorização e avaliação formativa do desempenho das competências dos alunos. • Promover a reflexão em torno da articulação interdisciplinar.

Conteúdos

• Conhecimento e compreensão do conteúdo e carácter espiralado e progressivo, vertical e horizontal, das AE de Inglês dos 1.º, 2.º, 3º ciclo e ensino secundário. • Análise das AE, enquanto documento de orientação curricular, em articulação com o PASEO, os Programas, as Metas Curriculares e o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (QECR, Conselho da Europa, 2001). • Conceção pedagógica, crítica e criativa, de materiais didáticos, com recurso a ambientes e ferramentas digitais colaborativas, para o desenvolvimento de estratégias de ação que atenuem barreiras nas aprendizagens. • Reflexão e planificação de metodologias e atividades com ferramentas digitais adequadas à operacionalização das AE em Inglês: Leitura (R), Compreensão oral (LC), Interação oral (SI), Produção oral (SP), Escrita (W), Domínio intercultural (ID) e Competência Estratégica. • Familiarização com estratégias de monitorização e avaliação formativa do desempenho das competências dos alunos com recurso a ferramentas digitais. • Reflexão em torno do potencial da articulação interdisciplinar em ambientes digitais e colaborativos. Sessão 1 - 4:00 (Referenciais de orientação curricular para os 1.º,2.º e 3º ciclo e secundário; Análise das AE e dos documentos enquadradores das políticas educativas do Plano Nacional de Transição Digital) Sessão 2 - 4:00 (Análise dos constrangimentos e barreiras nas aprendizagens do Inglês; Exemplificação de plataformas digitais que apoiam a conceção pedagógica e colaborativa de materiais didáticos; Ferramentas digitais adequadas à operacionalização das AE para as competências comunicativas da compreensão oral e escrita em Inglês) Sessão 3 - 4:00 (Ferramentas digitais adequadas à operacionalização das AE para as competências comunicativas da interação e produção escrita em Inglês) Sessão 4 - 4:00 (Ferramentas digitais adequadas à operacionalização das AE para as competências comunicativas da interação e produção oral em Inglês) Sessão 5 - 4:00 (Ferramentas digitais adequadas à operacionalização das AE para as competências Estratégica e do Domínio intercultural em Inglês) Sessão 6 - 4:00 (Conceito de Avaliação para as aprendizagens. Estratégias de monitorização e avaliação formativa do desempenho das competências dos alunos com recurso a ferramentas digitais. Conceção de uma planificação com a integração de rubricas. Realização de um teste no Google Forms para aferição dos conhecimentos adquiridos sobre os conceitos de Avaliação para as aprendizagens. Partilha coletiva das atividades concebidas pelos formandos em plataformas digitais num portefólio digital.) Sessão 7 -1:00 (Pós diagnóstico; Avaliação da ação)

Metodologias

O curso desenvolver-se-á em 7 sessões (15:00 Síncronas + 10:00 Assíncronas), totalmente online com recurso preferencial à plataforma Moodle do CFAMM e ZOOM. Seguirá uma metodologia teórico-prática com um pendor mais prático e de exemplificação dos recursos, combinando momentos de exposição de conteúdos, com reflexão participada a partir de tarefas realizadas individualmente e/ou em grupo. A componente teórica far-se-á com o recurso a suportes audiovisuais e a textos previamente selecionados. Privilegiar-se-á uma dinâmica de metodologia ativa, centrada na discussão, proatividade, partilha e reflexão entre os formandos, designadamente através de discussão individual ou em pares sobre os conteúdos e materiais selecionados (usando fóruns de discussão). Realizar-se-ão questionários; chuva de ideias, entre outros. Como tarefa final, todos irão partilhar os materiais digitais construídos, numa plataforma digital que reúna as atividades e recursos das sessões assíncronas.

Avaliação

A avaliação terá um carácter qualitativo e quantitativo, espelhado numa escala classificativa de 1 a 10 valores correspondente a menções qualitativas. Serão consideradas como componentes de avaliação: o trabalho realizado nas sessões síncronas e assíncronas. A avaliação depende ainda do relatório final individual que explicite e avalie o percurso realizado pelo formando ao longo da ação de formação e que dê conta das suas reflexões críticas no que respeita aos conteúdos da ação. Os registos de avaliação dos formandos atendem a todos os elementos que traduzam o desempenho do formando baseiam-se na: - Participação /Contributos- 30% - Realização/Trabalho de aplicação de conteúdos- 30% - Reflexão Crítica- 40% De acordo com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

ROLDÃO, M.C. (2003). Diferenciação curricular e inclusão. In David Rodrigues (org.) (2003) Perspectivas sobre a Inclusão – Da Educação à Sociedade, pp. 151-166. Porto: Porto Editora. ROLDÃO, M.C. (2008). A função curricular da escola e o papel dos professores: políticas, discurso e práticas de contextualização e diferenciação curricular. In Atas do III Colóquio luso-brasileiro das questões curriculares. Florianópolis, 2008. UNESCO (2017). Competências de leitura, escrita e aritmética em uma perspectiva de aprendizagem ao longo da vida. Institute for Lifelong Learning.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 09-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
2 09-04-2024 (Terça-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online assíncrona
3 16-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 16-04-2024 (Terça-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online assíncrona
5 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
6 23-04-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
7 30-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
8 30-04-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
9 07-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
10 07-05-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
11 14-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
12 14-05-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:30 2:00 Online assíncrona
13 21-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
213

Da programação à IA generativa: tecnologias de apoio à expressão criativa
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

Presencial

 

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

online-zoom

As tecnologias digitais permitem explorar diferentes dimensões dos saberes de várias disciplinas, através da criação de projetos criativos e integradores de diferentes tipos de conhecimento. Ao programar, ou dialogar com Inteligência Artificial Generativa, os alunos desenvolvem a sua fluência digital, ...
Ler mais Ler menos

Ref. 191T1 23/24 Inscrições abertas até 05-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123004/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 05-06-2024

Regime: Presencial

Local: online-zoom

Formador

Artur Manuel Rodrigues Coelho

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

As tecnologias digitais permitem explorar diferentes dimensões dos saberes de várias disciplinas, através da criação de projetos criativos e integradores de diferentes tipos de conhecimento. Ao programar, ou dialogar com Inteligência Artificial Generativa, os alunos desenvolvem a sua fluência digital, competências específicas no domínio do pensamento computacional, aplicam de forma prática conteúdos específicos de outras disciplinas, descobrem novas formas de expressão pessoal e criativa. A rápida evolução das tecnologias digitais implica a necessidade da sua desmistificação, análise ao seu potencial pedagógico, e integração em projetos. Potenciar a fluência tecnológica dos alunos permite-lhes aprofundar as suas futuras capacidades de ação. Preparar alunos para os desafios do século XXI implica reforçar as suas competências técnicas, de flexibilidade perante novas situações, resiliência, criatividade e gestão de projeto. Para isso, podem ser usados desafios integradores que usem tecnologias digitais como base para exploração de saberes interdisciplinares. Pretende-se, nesta formação, dar aos formandos um panorama introdutório a diferentes ferramentas de criação digital, mostrando como as integrar em projetos que aliem saberes das diferentes disciplinas, domínio de TIC e expressão criativa. Os formandos serão desafiados descobrir o potencial de ambientes de programação visual, expressão plástica com modelação 3D e criação de imagens assistida por Inteligência Artificial.

Objetivos

Compreender o potencial criativo de tecnologias e aplicações digitais; Conhecer conceitos de Pensamento Computacional; Criar pequenos algoritmos usando ambientes de programação visual; Desenvolver narrativas digitais (histórias, apresentações) usando ambientes de programação visual; Analisar criticamente aplicações de Inteligência Artificial; Utilizar aplicações (programação, inteligência artificial) para criar projetos de expressão plástica.

Conteúdos

Pensamento Computacional: Introdução ao conceito de pensamento computacional; 20 coisas a fazer com computadores: de 1971 à atualidade (3h - 2 síncronas, 1 assíncrona). Introdução à Programação Visual: conceitos elementares de programação em ambientes visuais; algoritmos de desenho(3h - 1 síncrona, 2 assíncrona). Criar Narrativas Digitais com Programação Visual: programação e contar histórias. (4h, 2 síncrona, 2 assíncrona). Criar Jogos: Estruturas de criação de jogos simples em programação visual (3h, 1 síncrona, 2 assíncrona). Programação Python e Pixel Art: Introdução ao Python e imagilib (3h, 1 síncrona, 2 assíncrona). IA Generativa: criação de imagens - aplicações de geração texto para imagem (3h, 1 síncrona, 2 assíncrona). IA Generativa: Vídeo e 3D - aplicações de geração texto para vídeo e texto para 3D (3h, 2 síncrona, 1 assíncrona). Introdução à Robótica (Física e Virtual): Explorar conceitos de robótica usando plataformas digitais (3h).

Metodologias

- Abordagem aos conteúdos de forma prática, acompanhados pelos tutoriais e vídeos de apoio fornecidos, e fóruns assíncronos. - Conteúdos disponibilizados on-line através de uma plataforma de e-learning. - Metodologia de aprendizagem prática, por execução de tarefas passo a passo a fim de consolidar os conteúdos abordados em cada sessão. - Realização de projetos práticos de abordagem aos temas Programação em Ambientes Visuais/Python e IA Generativa.

Avaliação

Instrumentos de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: - Participação /Contributos- 30% - Realização/Trabalho de aplicação de conteúdos- 30% - Reflexão Crítica- 40% - De acordo com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

Bridle, J. (2018). New Dark Age: Technology and the End of the Future. Londres: VersoKries, M. et al (2017). Hello, Robot.: Design Between Human and Machine. Weil Am Rhein: Vitra Design Museum.Papert, S., Solomon, C. (1971). Twenty Things to do With a Computer. Cambridge: MIT/CSAIL. https://dspace.mit.edu/handle/1721.1/5836Stager, G. (2021). Twenty Things to do With a Computer Forward 50. Torrance: CMK PressWing, J. (2006) Computational Thinking. In Communications of theACM. Volume 49, n.º 3, março de 2006. https://www.cs.cmu.edu/~15110-s13/Wing06-ct.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 20:30 - 23:30 3:00 Online síncrona
2 15-04-2024 (Segunda-feira) 20:30 - 23:30 3:00 Online síncrona
3 24-04-2024 (Quarta-feira) 20:30 - 23:30 3:00 Online síncrona
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 20:30 - 23:30 3:00 Online síncrona
5 15-05-2024 (Quarta-feira) 20:30 - 23:30 3:00 Online síncrona
6 22-05-2024 (Quarta-feira) 20:30 - 23:30 3:00 Online síncrona
7 29-05-2024 (Quarta-feira) 20:30 - 23:30 3:00 Online síncrona
8 05-06-2024 (Quarta-feira) 20:30 - 23:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
156

A ARTE TERAPIA NA EDUCAÇÃO - UMA MAIS-VALIA NO DESENVOLVIMENTO DA CRIATIVIDADE NA SALA DE AULA
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Professores dos Grupos 240, 250, 600 e 610

Zoom

A arte é parte fulcral da vivência humana, como a história da humanidade bem atesta. Desde sempre que as expressões artísticas foram o mote para comunicar ideias, pensamentos, emoções. A partir do século XIX a arte começou a ser utilizada como técnica terapêutica e, desde então, têm-se desenvolvido ...
Ler mais Ler menos

Ref. 125T1- 23/24 Inscrições abertas até 01-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113465/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-04-2024

Fim: 06-06-2024

Regime: e-learning

Local: Zoom

Formador

Ana Maria Fernandes Cláudio

Destinatários

Professores dos Grupos 240, 250, 600 e 610

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 240, 250, 600 e 610. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 240, 250, 600 e 610.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A arte é parte fulcral da vivência humana, como a história da humanidade bem atesta. Desde sempre que as expressões artísticas foram o mote para comunicar ideias, pensamentos, emoções. A partir do século XIX a arte começou a ser utilizada como técnica terapêutica e, desde então, têm-se desenvolvido múltiplas técnicas que se expandiram para diversas áreas, nomeadamente, para a educação. Através de diferentes mediadores artísticos desenho, pintura, objetos lúdicos, colagem, modelagem, música, fotografia, movimento, drama, marionetas, mitos, histórias, exprimimos os nossos bloqueios e emoções, e assim aumentamos a nossa clareza, acalmamos o stress, libertamos a nossa criatividade. As técnicas da arte terapia conduzem-nos a nós mesmos, à nossa essência, à descoberta da vida em nós. Em termos educativos e sociais o seu potencial é imenso, podendo cruzar-se com outras áreas do saber, potenciando a força da arte e dos conteúdos com que se cruza.

Objetivos

- Capacitar os participantes para a aplicação de técnicas envolvendo os mediadores artístico-expressivos; - Vivenciar a expressão artística, mediada e acompanhada; - Conhecer as valências da arte terapia; - Reconhecer a força criadora e transformadora das diferentes expressões artísticas e a sua aplicação na educação; - Habilitar os participantes a integrar as expressões artísticas na planificação das atividades letivas.

Conteúdos

Sessão 1 - O que é a arte terapia: um pouco de história; Os mediadores mais utilizados: desenho e pintura; Sessão 2 - A utilização da modelagem, o envolvimento do corpo na produção de um objeto; Sessão 3 - Construção e colagem, a tridimensionalidade e a perceção do espaço; Sessão 4 - Objetos lúdicos e a palavra dar voz ao que a não tem, tomando a palavra como construção artística; Sessão 5 - Movimento e drama, a encenação e dramatização como consciência do corpo e da sua expressão coreográfica. Reflexão conclusiva do caminho percorrido ao longo das sessões. Sessão 6 - Apresentação e discussão das propostas pedagógicas dos formandos. Sessão 7 - Avaliação da ação.

Metodologias

Sessões plenárias síncronas Sessões de trabalho de grupo assíncrono. Total da ação - 25 horas Sessões teóricas/práticas - Introdução teórica ao tema da sessão (exposição) - Experimentação dos mediadores artísticos selecionados para cada sessão - Elaboração teórica sobre o processo experimentado - Conceção de uma atividade pedagógica integrando os mediadores da sessão

Avaliação

- Instrumentos de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: Participação /Contributos: - Participação nas sessões- 30% Realização/Trabalho de aplicação de conteúdos -30% Reflexão Crítica -40% - De acordo com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

Bettelheim, Bruno (1979) Feridas simbólicas. Moraes Editores. LisboaDecobert, Simone e Sacco, François coord. (2000). O desenho no trabalho psicanalítico com a criança. Climepsi Editores. LisboaRodrigez, J., e Troll, G. (1995) L' art therapie – pratiques, techniques et concept. Editions Ellebare


Observações

MODALIDADE DE PAGAMENTO : Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ TRANSFERENCIA BANCARIA Para o IBAN PT50003503550003809353096  SUBMETA o comprovativo de pagamento na sua área pessoal do CFAMM ATENÇÃO: As inscrições só ficam validadas/confirmadas após o respetivo pagamento e a submissão do comprovativo Pedido de mais Informações para   T. 218 246 020 ou  cfamm@assp.pt  NOTA: Os/as associados/as deverão ter as quotas regularizadas Após a conclusão da ação, o certificado ficará disponível. na sua área pessoal Caso pretenda envio por via postal, o custo é de €5,00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 30-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 06-06-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
212

Folha de Cálculo Microsoft Excel Como Ferramenta de Apoio
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e de Educação Especial

ZOOM

A escola enquanto espaço de apropriação e construção de conhecimento tem o dever de apetrechar alunos e professores com competências e saberes adaptados à nova civilização cognitiva. Atualmente existe software com funcionalidades avançadas que podem ser instrumentos potenciadores da ação do professor, ...
Ler mais Ler menos

Ref. 128T2-23-24 Inscrições abertas até 05-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120291/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-04-2024

Fim: 28-05-2024

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Francisco Solipa

Paula Cristina Nogueiro Mesquita

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A escola enquanto espaço de apropriação e construção de conhecimento tem o dever de apetrechar alunos e professores com competências e saberes adaptados à nova civilização cognitiva. Atualmente existe software com funcionalidades avançadas que podem ser instrumentos potenciadores da ação do professor, decorrente da diversidade e complexidade das suas funções. A utilização de folhas de cálculo e bases de dados assume-se como indispensável para o exercício da profissão docente. A utilização destes instrumentos de trabalho, simplifica e automatiza uma grande parte das tarefas que os professores têm de realizar, potencia o desenvolvimento do trabalho em equipa nas escolas e a aferição de procedimentos. Pretende-se com esta ação, sensibilizar os professores para a utilização de dispositivos (folhas de cálculo, bases de dados) de dinamização no âmbito do trabalho em equipa e repensar práticas docentes, numa escola e numa sociedade em transformação constante e rápida.

Objetivos

Este curso deformação tem por objetivo dotar os formandos de competências ao nível do tratamento e análise de dados numa folha de cálculo. No final os formandos deverão estar habilitados a analisar, conceber e implementar soluções de folha de cálculo, nos domínios de aplicação específicos do curso de formação. Este curso de formação tem como objetivo capacitar os formandos com as competências necessárias para o tratamento e análise de dados em folhas de cálculo. Ao final do curso, os formandos deverão estar aptos a analisar, conceber e implementar soluções em folhas de cálculo, dentro de domínios de aplicação específicos abordados durante a formação.

Conteúdos

1. Introdução à folha de cálculo; 2. Personalização da folha de cálculo; 3. Estrutura geral de uma folha de cálculo; 4. O ambiente de trabalho da folha de cálculo; 5. Criação de uma folha; 6. Conceitos de Livro e Folha de trabalho; 7. Seleção de Células e Intervalos; 8. Utilização de livros para organizar informação; 9. Introdução e manipulação da informação; 10. Edição de uma folha; 11. Inserção e eliminação de Colunas, Linhas e Células; 12. Modificação da largura das Colunas e da altura das Linhas; 13. Utilização de fórmulas e funções para processar números; 14. Impressão de uma folha de cálculo; 15. Formatação de uma folha; 16. Formatação de texto e números; 17. Aplicação de cores e padrões a células; 18. Formatação de células utilizando os limites; 19. Formatação Condicional; 20. Criação de gráficos; 21. Trabalho com Listas (bases de dados) - Formulários, Ordenação, Filtros, Subtotais, Tabelas e gráficos dinâmicos, Consolidação de dados; 22. Impressão em série.

Metodologias

As atividades a realizar no curso decorrem em sessões síncronas, teórico/práticas, num total de 25 horas. As sessões deverão ser de carácter predominantemente prático, com alguns momentos expositivos/demonstrativos. Sugere-se a metodologia de aprendizagem por execução de tarefas, salienta-se que as atividades integradoras devem ser desenvolvidas com a preocupação de ligação com os contextos e as vivências profissionais dos participantes. Propõe-se a utilização da metodologia de aprendizagem baseada na realização de tarefas, enfatizando que as atividades integradoras devem ser desenvolvidas com a preocupação de relacioná-las aos contextos e experiências profissionais dos participantes.

Avaliação

A avaliação da atividade desenvolvida por cada formando será realizada de modo continuado pelos formadores e tem como referência os objetivos e finalidades da ação. São tomados em consideração os seguintes aspetos, de acordo com a Carta Circular CCPFC 3/2007: - Elaboração dos trabalhos práticos e reflexões efetuadas durante as sessões presenciais, sujeitas a critérios de classificação previamente estabelecidos; - Relatório final individual; - Classificação dos parâmetros avaliados na escala de 1 a 10, com a competente menção qualitativa global, em conformidade com os critérios de avaliação vigentes no Centro de Formação, necessitando os formandos de obter a pontuação mínima de 5 valores e a frequência de pelo menos 2/3 do total de horas para obterem aprovação na ação de formação; - Creditação final de acordo com o regulamento da modalidade.

Bibliografia

- Ajuda do Excel - Suporte do Office. (12 de janeiro de 2022). Disponível em https://support.microsoft.com/pt-pt/excel?ui=pt-pt&rs=pt-pt&ad=pt• Rodrigues, Luís Silva (2011). Utilização do Excel 2010 para Economia & Gestão. Lisboa: FCA.Walkenbach, John (2013). Microsoft Excel 2013 Bible: The Comprehensive Tutorial Resource. Indianapolis: John Wiley & Sons Ltd


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
4 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
5 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
6 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
7 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
8 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
197

Educar para Incluir: Práticas Pedagógicas Inclusivas
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Plataforma Zoom

Numa escola que visa a inclusão de todos os alunos numa via comum de ensino, garantido para tal o acesso, a participação e progresso dos mesmos; é incontornável o comprometimento de toda a comunidade educativa com este propósito. Visando tornar a educação um veículo concreto de desenvolvimento de ...
Ler mais Ler menos

Ref. 174T1-23/24 Inscrições abertas até 12-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120976/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-04-2024

Fim: 03-06-2024

Regime: e-learning

Local: Plataforma Zoom

Formador

Carina Lobato Faria

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril, a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Numa escola que visa a inclusão de todos os alunos numa via comum de ensino, garantido para tal o acesso, a participação e progresso dos mesmos; é incontornável o comprometimento de toda a comunidade educativa com este propósito. Visando tornar a educação um veículo concreto de desenvolvimento de competências no aluno, é determinante repensar os diferentes pilares de ação pedagógica orientados para que a atividade pedagógica seja um motor efetivo dessas mesmas competências. O novo enquadramento legal da educação inclusiva e as orientação nacionais e internacionais são efetivamente um desafio para a formulação e/ou reformulação das práticas, tanto na análise e gestão da diversidade nas comunidades de aprendizagem, como na formulação do objetivos pedagógicos orientados para a tríade da competência e no casamento entre o currículo e os PASEO, na seleção das metodologias pedagógicas que deem corpo e ação aos objetivos propostos, como por fim, às práticas de avaliação. É assim objetivo da presente formação direcionar a reflexão critica dos professores para a compreensão das necessidades de transformação nesses mesmo pilares, à luz de um melhor entendimento dos objetivos, missão e visão da educação inclusiva.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas. Consolidar o entendimento da narrativa da educação inclusiva como uma escola promotora do neurodesenvolvimento holístico de todos os alunos. · Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. · Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras. · . Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar- Planear- Agir- Rever para a inclusão. · Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens. · Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais.

Conteúdos

Módulo 1: -Enquadramento legislativo e consequências na organização das práticas pedagógicas. Reflexão e exploração dos documentos legislativos na base do enquadramento da educação inclusiva. Reflexão e consolidação da missão, visão e objetivos da educação inclusiva. -Reflexão sobre o impacto das suas propostas sobre os quatro pilares de ação educativa: Analisar, conhecer | Planear, conceber, prever | Agir, fazer agir e apoiar | Avaliar, regular melhorar. Módulo 2: -Analisar e Conhecer a diversidade das comunidades de aprendizagem. -Reflexão sobre a relevância da diversidade nos processos de aprendizagem por modulação comportamental no ser humano. - Apresentação e aplicação de ferramentas de análise intencional da diversidade. -Apresentação de uma proposta de construção de um perfil de funcionamento do aluno e um perfil de heterogeneidade da turma, como ferramentas concretas de gestão da diversidade. Módulo 3: Planear e conceber a prática pedagógica orientada para a tríade da competência. -Reflexão sobre a tríade das competências e a construção neurodinâmica das mesmas dependentes da experiência efetiva dos alunos no decorrer da aprendizagem (participação e progresso). - Reflexão sobre a construção de objetivos pedagógicos integrando conhecimento, capacidades e atitudes: casamento do currículo e do PASEO. -Análise e reflexão sobre diferentes metodologias pedagógicas compatíveis com a construção da experiência de aprendizagem necessária à estruturação neurodinâmica de competências, e em concordância com os objetivos pedagógicos orientados para a tríade da competência. Módulo 4: -Avaliar e regular o processo de desenvolvimento. -Reflexão do papel da avaliação como promotor da regulação do processo de desenvolvimento. -Reflexão sobre a pertinência do papel da avaliação como regulador da experiência de aprendizagem. -Reflexão sobre a diversificação os instrumentos de recolha de informação. - Reflexão sobre a natureza e relevância do feedback no processo de desenvolvimento contínuo dos alunos.

Metodologias

a) Sessões plenárias de formação em grande grupo destinadas à apresentação dos conteúdos pela formadora, análise e discussão dos mesmos, clarificação, sistematização e aprofundamento de conceitos, e reflexão sobre as práticas pedagógicas em articulação com as temáticas dos conteúdos. b) Sessões de trabalho em pequeno grupo destinadas à exploração de materiais, seleção e realização de tarefas relacionadas com os conteúdos, elaboração de propostas de construção de objetivos pedagógicos orientados para a tríade da competência, reflexão sobre metodologias pedagógicas condicentes com a aplicação dos objetivos propostos e ainda reflexão sobre práticas de avaliação compatíveis com as metodologias propostos. c) Sessões plenárias destinadas à discussão dos trabalhos e produtos de reflexão produzidos pelos formandos ao longo das horas de formação ou de trabalho prático de aplicação dos conhecimentos.

Avaliação

A avaliação consta de: Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões; - Elaboração de relatório final individual reflexivo. A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, seguindo o regime de avaliação em vigor. Deve-se aplicar a seguinte escala, na conversão da avaliação quantitativa (de 1 a 10 pontos) para a avaliação qualitativa de 5 níveis (entre Insuficiente e Excelente): · Insuficiente: 1 a 4,9 pontos · Regular: 5 a 6,4 pontos · Bom: 6,5 a 7,9 pontos · Muito Bom: 8 a 8,9 pontos · Excelente: 9 a 10 pontos

Bibliografia

Azevedo, Joaquim. (2015). Nenhum aluno pode ser deixado para trás! É preciso renovar os processos pedagógicos e a organização das escolas. Comunicação apresentada na Conferência EPIS-Empresários pela Inclusão Social, sob o tema "Escolas de futuro", realizada na Fundação Calouste Gulbenkian, a 17 de março de 2015. Disponível em http://www.joaquimazevedo.com/Images/BibTex/Nenhum_aluno_pode_ser%20deixado_para_tr%C3 %A1s.pdfBooth, Tony & Ainscow, Mel (2002). Index for Inclusion: Developing Learning and Participation in Schools. CSIE.CAST (2011). Universal Design for Learning guidelines version 2.0. Wakefield, MA: Author. Cosme, Ariana (2017). Escolas e Professores no Séc. XXI: Exigências, desafios, compromissos e respostas. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 53, p. 757-776, 2017Fernandes, D. (2014). Avaliação das aprendizagens e políticas educativas: o difícil percurso da inclusão e da melhoria. In M. L. Rodrigues (Org.), Quarenta anos de políticas de educação em Portugal: A construção do sistema democrático de ensino (Volume I, pp. 231-268). Coimbra: Almedina. Disponível em: http://hdl.handle.net/10451/16010Decreto-Lei nº 54/2018 e Decreto-Lei nº 55/2018


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
2 22-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
3 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
4 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona
5 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
6 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
7 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona
8 03-06-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
210

Jornalismo escolar: a construção de um jornal ou blog da escola
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

ZOOM

2. RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA AÇÃO E SUA INSERÇÃO NO PLANO DE ATIVIDADES DA ENTIDADE PROPONENTE (máx 1500 caracteres) Criar experiências de jornalismo escolar é uma forma para as Escolas promoverem uma formação integral dos seus alunos, oferecendo novas formas e oportunidades para ampliarem os seus ...
Ler mais Ler menos

Ref. 189t1-23/24 Inscrições abertas até 15-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122971/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Alexandra Carla Nunes Gomes

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

2. RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA AÇÃO E SUA INSERÇÃO NO PLANO DE ATIVIDADES DA ENTIDADE PROPONENTE (máx 1500 caracteres) Criar experiências de jornalismo escolar é uma forma para as Escolas promoverem uma formação integral dos seus alunos, oferecendo novas formas e oportunidades para ampliarem os seus conhecimentos e competências, dentro e fora da sala de aula. O envolvimento dos alunos na construção de um jornal ou blog escolar, não só é uma forma de treinar e melhorar as suas competências de escrita, leitura e comunicação, mas também o desenvolvimento de um sentido de responsabilidade, organização, disciplina e compromisso. O jornalismo escolar permite a alunos e professores colaborar num projeto comum, que vai além da normal rotina escolar, proporcionando a oportunidade de trabalhar em equipas multidisciplinares, melhorando competências sociais, de gestão do tempo e cumprimento de prazos. Para a Escola, este tipo de projeto aumenta a interação entre os membros da sua comunidade, incluindo os pais e corpo não docente, e a oportunidade de criar uma maior abertura e ligação com a sociedade em geral. Atualmente, o tradicional jornal escolar em papel, começa a dar lugar a novas formas de jornalismo escolar, incluindo jornais digitais e blogs, o que exige aos professores que coordenam este tipo de projeto, novos conhecimentos e habilidades, incluindo competências digitais. Esta formação visa apoiar os professores na renovação de competências para a criação, gestão e desenvolvimento de projetos de jornalismo escolar, como jornais e blogs, seja em formato tradicional, seja em formato digital.

Objetivos

1. Compreender a importância da dinamização de um projeto de jornalismo escolar para os alunos e para a comunidade escolar. 2. Planear um projeto de jornalismo escolar, tendo em conta as suas caraterísticas, intervenientes e meios disponíveis. 3. Envolver diferentes atores escolares na criação, produção e gestão de um projeto de jornalismo escolar. 4. Aplicar diferentes técnicas e estratégias de escrita adequadas ao projeto de jornalismo escolar em que estão a trabalhar. 5. Saber divulgar e distribuir os conteúdos e produtos jornalísticos criados, tendo em conta o público-alvo a que se destinam e os meios disponíveis para o efeito.

Conteúdos

Módulo 1 – Os fundamentos do Jornalismo Escolar (2h síncronas + 2h assíncronas_Total: 4h) A comunicação e o jornalismo | Tipos e formas de jornalismo escolar | As figuras do jornalismo escolar | A importância do jornalismo escolar para a Escola e a sua Comunidade | O jornal/blog como ferramenta didática Módulo 2 – A construção e gestão de um projeto de jornalismo Escolar (2h síncronas + 4h assíncronas_Total: 6h) O planeamento de um projeto de jornalismo escolar | Estrutura: semelhanças e diferenças entre jornais e blogs | A criação e gestão da equipa multidisciplinar: alunos, professores e outros intervenientes | Jornalismo escolar: como promover o envolvimento da comunidade escolar Módulo 3 – Estratégias e técnicas básicas de escrita para jornais e blogs (2h síncronas + 4h assíncronas_Total: 6h) A criação de um processo de escrita | A arte de entrevistar | Técnicas básicas de escrita online | Técnicas básicas de escrita jornalística | Técnicas básicas de Storytelling Módulo 4 – A divulgação e distribuição do jornal/blog escolar (5h síncronas + 4h assíncronas_Total: 9h) Formas de disponibilização e distribuição de conteúdos e produtos jornalísticos | Ferramentas básicas de divulgação: comunicação clássica e digital | As linhas gerais do plano de divulgação e de distribuição de um jornal/blog escolar

Metodologias

6. METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO (Discriminando a tipologia das sessões: Teóricas, Teórico/Práticas, Práticas, de Seminário/Projeto/Estágio, …) — (máx 1000 caracteres) O curso tem carácter teórico-prático, desenvolvendo-se em ambiente e-Learning. Plataformas a utilizar ao longo da formação: • Moodle (sessões assíncronas); • Zoom (sessões síncronas). Em geral, ao longo das sessões do curso, serão usados os métodos expositivo, interrogativo e demonstrativo. SESSÕES ASSÍNCRONAS Ferramentas didáticas a utilizar: • Recursos multimédia; • Manuais digitais; • Exercícios escritos; • Fóruns; • Formulários; • Email. Tutoria da formadora: • Intervenções nos fóruns; • Resposta a mensagens com dúvidas e outras solicitações sobre o curso. SESSÕES SÍNCRONAS Metodologia: • Dinâmicas de grupo; • Debates; • Flipped classroom; • Apresentação de ferramentas e técnicas de escrita e jornalismo.

Avaliação

- Instrumentos de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: • 20% saber-estar (netiqueta, participação/contributos, dinâmica de participação, pertinência e qualidade das intervenções realizadas nas sessões síncronas e assíncronas). • 50% realização das tarefas/atividades propostas e aplicação de conteúdos (conceção, desenvolvimento e avaliação de recursos educativos, qualidade dos materiais produzidos e evidências do trabalho desenvolvido ao longo do curso, iniciativa e espírito crítico). • 30% reflexão crítica final (aquisição e aplicação dos conhecimentos adquiridos, demonstrados na elaboração de uma reflexão crítica escrita individual). - De acordo com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

Afonso, Carolina e Alvarez, Sandra (2017). Como criar, comunicar e rentabilizar um blog. Marcador. BarcarenaGonçalves, João Carlos Brandão (2007). Jornal Escolar: da periferia ao centro do processo educativo. Universidade do Minho – Instituto de Ciências Sociais. Braga.Mariano, Martim (2023). Dar a volta ao texto. Ideias de Ler. Porto.Pinto, Manuel (1995). O jornal escolar: porquê e como fazê-lo. Edições Asa. Porto.Raimundo, Orlando (2005). A entrevista no jornalismo contemporâneo. Edições Minerva. Coimbra.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online síncrona
2 18-04-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
3 23-04-2024 (Terça-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online síncrona
4 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online assíncrona
5 30-04-2024 (Terça-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online síncrona
6 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
7 03-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
8 07-05-2024 (Terça-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online síncrona
9 08-05-2024 (Quarta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
10 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online assíncrona
11 15-05-2024 (Quarta-feira) 20:00 - 23:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
206

Dislexia: práticas pedagógicas de intervenção
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Professores de GR. 110, 200, (910,920,930)

ZOOM

A aprendizagem da leitura é uma competência complexa, que requer a conversão de grafemas nos fonemas correspondentes, envolvendo um adequado funcionamento de diversas funções neurocognitivas e a ativação de diferentes substratos neuronais. Para as crianças com Dislexia, esta aprendizagem é particularmente ...
Ler mais Ler menos

Ref. 180t1-23/24 Inscrições abertas até 19-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121181/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 14-06-2024

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Joana Romão

Destinatários

Professores de GR. 110, 200, (910,920,930)

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de GR. 110, 200, (910,920,930). Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de GR. 110, 200, (910,920,930).

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A aprendizagem da leitura é uma competência complexa, que requer a conversão de grafemas nos fonemas correspondentes, envolvendo um adequado funcionamento de diversas funções neurocognitivas e a ativação de diferentes substratos neuronais. Para as crianças com Dislexia, esta aprendizagem é particularmente difícil, morosa e, muitas vezes, frustrante, provocando um crescente desinteresse pelo processo geral da aprendizagem e um risco acrescido de insucesso escolar. A Dislexia é uma Perturbação do Neurodesenvolvimento de origem multifatorial (e.g., genética, neurofuncional, neurocognitiva), que conduz a dificuldades na descodificação de palavras, na fluência leitora, no reconhecimento global da palavra e na competência ortográfica (Dislexia: teoria, avaliação e intervenção, 2018). A dislexia exige adequações curriculares no percurso dos estudantes. Estas adequações, consoante o caso do aluno, podem ser necessárias num maior ou menor grau (podem até não ser necessárias), e podem ser aplicáveis a uma unidade curricular e não a outra. As medidas de apoio a prestar estão, assim, relacionadas com ajustes a metodologias ou estratégias do processo de ensino e, também, com o formato da avaliação (por exemplo, a forma, a duração ou a periodicidade da avaliação). Um professor atento e capaz de adequar estratégias em contexto de sala de aula é fundamental para a motivação e aprendizagem das crianças com dificuldades de aprendizagem.

Objetivos

- Identificar os pré-requisitos necessários para a aprendizagem da leitura e da escrita; - Identificar as principais barreiras que os alunos com dislexia experienciam na aquisição da leitura e da escrita - Identificar as principais características da dislexia, disortografia e disgrafia; - Desenvolver estratégias de intervenção em contexto de sala de aula para melhorar a aprendizagem da leitura e escrita - Adaptar textos formativos informativos e sumativos atendendo ás características dos alunos disléxicos -

Conteúdos

Linguagem e Aprendizagem - Pré-requisitos para a leitura e escrita - Dislexia, Disortografia E Disgrafia - Desenvolver a leitura e escrita - Acomodações Curriculares- estratégias a aplicar em sala de aula - Adaptação de textos - como fazer na prática?

Metodologias

- Exposição teórica e prática, valorizando a aplicação de conteúdos e motivando o trabalho autónomo e cooperativo; -Recurso a plataformas digitais: sessões síncronas e assíncronas -Comunicação com formadores, entre formandos, em comunidade pedagógica de partilha e reflexão, esclarecimento de dúvidas. -Acompanhamento individual e personalizado, resolução de problemas e acompanhamento em projetos individuais; - Partilha de ficheiros: material de suporte aos conteúdos programáticos, ferramentas de trabalho, bibliografia.

Avaliação

De acordo com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

SIM-SIM, Inês. Desenvolvimento da Linguagem. Universidade Aberta, 1998MOURA, Otávio, PEREIRA, Marcelino & SIMÕES, Mário R. Dislexia. 1ª Edição. Pactor. 2018ROMBERT, Joana. O Gato comeu-te a língua?. 2ª Edição. A Esfera dos Livros, 2015ROMBERT, Joana. Escrever Direito por Linhas Tortas, 1ª Edição. Manuscrito, 2020.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 03-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
5 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 31-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
7 31-05-2024 (Sexta-feira) 20:00 - 21:00 1:00 Online assíncrona
8 04-06-2024 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Online síncrona
9 04-06-2024 (Terça-feira) 21:00 - 22:00 1:00 Online assíncrona
10 12-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
11 12-06-2024 (Quarta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
12 14-06-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
200

Articular com a biblioteca escolar: uma estratégia pedagógica
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Especial

ZOOM

A política educativa desenvolvida a partir de 2016 estabelece-se pela definição de alguns pilares que se complementam e que só se efetivam quando trabalhados em conjunto: O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória; As Aprendizagens Essenciais; A Educação Inclusiva; A estratégia Nacional ...
Ler mais Ler menos

Ref. 184t1-23/24 Inscrições abertas até 29-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121984/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 02-05-2024

Fim: 25-06-2024

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Liliana Manuela Cruz Melo

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A política educativa desenvolvida a partir de 2016 estabelece-se pela definição de alguns pilares que se complementam e que só se efetivam quando trabalhados em conjunto: O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória; As Aprendizagens Essenciais; A Educação Inclusiva; A estratégia Nacional de Educação para a Cidadania; O Plano de Ação para a Transição Digital. As Bibliotecas Escolares são um dos órgãos vitais da escola, na certeza de que o currículo se cumpre também na biblioteca, através da biblioteca e com a biblioteca. São dotadas de recursos, serviços e tecnologias que podem enriquecer o currículo e a prática de ensino e apresentam-se como lugares de saber e inovação. Ter a biblioteca escolar, lugar de aprendizagem e de inclusão, como parceira constitui uma mais-valia na vertente pedagógica e curricular, através do enriquecimento e diversificação de práticas, da exploração de ambientes, recursos e estratégias de ensino variados e da integração nas atividades escolares das literacias digitais, da informação e dos média. A Rede de Bibliotecas Escolares oferece um conjunto de documentos orientadores que conduzem a ação das bibliotecas escolares: o referencial Aprender com a biblioteca escolar, o Modelo de Avaliação das Bibliotecas Escolares e em 2021, foi introduzido o Quadro Estratégico 2021-2027, que se baseia em diagnósticos e orientações nacionais e internacionais, entre outros.

Objetivos

- Refletir sobre o papel das bibliotecas escolares como espaços inovadores de aprendizagem e formação no apoio às aprendizagens. - Conhecer as valências do portal da RBE para fundamentar e apoiar a ação da biblioteca escolar. - Formar os docentes de forma a impulsionar a criação de serviços e programas que contribuam para a implementação / operacionalização do referencial - Aprender com a biblioteca escolar como um instrumento facilitador na concretização de praticas pedagógicas inovadoras. - Estimular o uso de estratégias pedagógicas e metodologias inovadoras, capazes de contribuírem para o sucesso escolar, integrando as potencialidades da biblioteca escolar. - Partilhar conhecimentos e experiências entre professores bibliotecários e docentes das várias áreas do saber.

Conteúdos

1.ª Sessão - Sessões Teórico / Prática Apresentação dos formandos. Conteúdos, metodologia e avaliação dos formandos. Apresentação e exploração do Padlet da turma. A missão da Biblioteca Escolar no contexto da escola atual. 2.ª Sessão- Sessões Teórico / Prática Documentos orientadores que conduzem a ação das bibliotecas escolares. As linhas de atuação definidas no Quadro Estratégico 2021-2027 Bibliotecas Escolares. Modelo de Avaliação da Biblioteca Escolar. Aprender com a biblioteca escolar - oportunidades para a articulação do currículo com a biblioteca escolar. 3.ª Sessão:- Sessões Teórico / Prática Estratégias para estabelecer parcerias eficazes com a biblioteca Portal da RBE: um recurso de apoio às aprendizagens. Explorar a arquitetura do portal, localizando os conteúdos disponibilizados. 4º sessão - Sessões Teórico / Praticas Explorar a organização das secções específicas do portal RBE: Projetos / Recursos Cidadania e biblioteca escolar | pensar e intervir - Propostas de atividades. 5º sessão -Aprender com a Biblioteca Escolar Crescer com a leitura - propostas de atividades para desenvolvimento da literacia da leitura. Saber usar os media - propostas de atividades para desenvolvimento da literacia dos media. 6º sessão - Aprender com a Biblioteca Escolar Dominar a informação - propostas de atividades para desenvolvimento da literacia da informação. Tutoriais para apoio ao desenvolvimento da literacia da informação e media. 7.ª Sessão- Sessões Teórico / Prática Biblioteca Escolar Digital: estratégias e instrumentos Exploração de algumas ferramentas digitais e recursos online. Promoção da literacia digital. 8.º Sessão: Apresentação e discussão do portefólio dos formandos; Reflexão sobre as repercussões da formação na prática pedagógica.

Metodologias

Na primeira sessão, serão apresentados os objetivos da ação, conteúdos, metodologias, calendarização, critérios de avaliação orientações para a criação de um portfólio digital. Ao longo das sessões, centradas na metodologia de aprendizagem por execução de tarefas, fomentar-se-á o trabalho individual e em grupo. As propostas de trabalho serão realizadas, na lógica do trabalho colaborativo entre a biblioteca escolar e os docentes, privilegiando-se atividades integradoras, numa disciplina/ área disciplinar e área transversal, e sempre articuladas com os contextos e as experiências profissionais dos formandos, perspetivando novos rumos e metodologias que se traduzam em práticas inovadoras. Na abordagem das ferramentas digitais, a formadora iniciará com um momento expositivo/demonstrativo, em interação com os formandos. Seguidamente, os formandos, de forma individual e, em alguns casos, em grupos e ou a pares, passarão à exploração das ferramentas e à reflexão sobre as suas potencialidades educativas.

Avaliação

Avaliação contínua. Participação dos formandos nas atividades a desenvolver ao longo das sessões. Avaliação dos trabalhos produzidos pelos formandos individualmente ou em grupo. Relatórios individuais dos formandos. - Instrumentos de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: - Participação nas sessões de formação (30%) - Realização das atividades práticas (40%) - Relatório final de reflexão crítica (30%) A avaliação expressa-se de acordo com a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular CCPFC-3/2007, de 26 de setembro, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua de professores

Bibliografia

Portal da RBE. Biblioteca Escolar Digital: curadoria de conteúdos. Disponível em https://www.rbe.mec.pt/np4/bed.html. Rede de Bibliotecas Escolares. (2021). A Biblioteca Escolar no Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital da Escola. Disponível em https://www.rbe.mec.pt/np4/file/635/padde_be.pdf ; Rede Bibliotecas Escolares (2017). Aprender com a Biblioteca Escolar. Disponível em https://www.rbe.mec.pt/np4/%7B$clientServletPath%7D/?newsId=99&fileName=referencial_2017;Rede de Bibliotecas Escolares. Bibliotecas Escolares: presentes para o futuro. Programa Rede de Bibliotecas Escolares: Quadro estratégico: 2021-2027 ISBN 978-989-8795-12-0. Disponível em https://rbe.mec.pt/np4/?newsId=890&fileName=qe__21.27.pdf; Rede de Bibliotecas Escolares. Serviço de referência nas bibliotecas escolares: orientações. Disponível em https://www.rbe.mec.pt/np4/file/598/servico_referencia.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona
2 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 05-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 11-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 18-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
9 25-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
162

Análise de Conteúdos de Recursos Bibliográficos (Classificação e Indexação)
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

online-zoom

As Bibliotecas Escolares deparam-se com novos recursos humanos, professores bibliotecários, professores com algumas horas na equipa e assistentes operacionais ou técnicos, sem conhecimentos na área da biblioteconomia. A análise de conteúdo de um recurso bibliográfico é essencial para a recuperação de ...
Ler mais Ler menos

Ref. 150T1 23/24 Inscrições abertas até 30-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116980/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 07-05-2024

Fim: 06-06-2024

Regime: e-learning

Local: online-zoom

Formador

Marta Gomes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

As Bibliotecas Escolares deparam-se com novos recursos humanos, professores bibliotecários, professores com algumas horas na equipa e assistentes operacionais ou técnicos, sem conhecimentos na área da biblioteconomia. A análise de conteúdo de um recurso bibliográfico é essencial para a recuperação de informação numa biblioteca escolar, cujo papel principal é apoiar a comunidade escolar. Com os catálogos online em rede nos agrupamentos e concelhios torna-se prioritário a uniformização de dados. Esta formação é primordial para os recursos humanos das Bibliotecas Escolares porque necessitam de técnicas de análise de conteúdos para aplicar a classificação e indexação nos vários tipos de documentos.

Objetivos

No final da ação os formandos serão capazes de aplicar os princípios e técnicas necessárias à análise de conteúdo, indexação e classificação de documentos. Específicos: - Identificar os assuntos principais de um documento; - Compreender o papel da indexação nos catálogos: o acesso por assunto; - Definir Indexação e reconhecer as suas etapas; - Conhecer os diferentes sistemas e linguagens de indexação; - Proceder à indexação de documentos utilizando linguagens controladas; - Conhecer os princípios teóricos da classificação documental: classificar documentos utilizando a CDU (Classificação Decimal Universal), a FIAF (Federação Internacional de Arquivo de Filmes) e a BDVP (Bibliotecas e Discotecas da Cidade de Paris).

Conteúdos

-Organização e representação do conhecimento através de linguagens documentais controladas e específica - Indexação Operação destinada a representar através de uma linguagem documental, o resultado da análise do conteúdo de um documento, de modo a que possa ser recuperado no OPAC (catálogos informatizados). . Análise documental e análise de conteúdo . A indexação por assuntos . Linguagens controladas - Classificação . A classificação de um documento consiste na codificação por assunto através de um sistema de classificação que pode ser numérico ou alfanumérico. . A CDU (Classificação Decimal Universal) é um sistema de classificação que se baseia no conceito de que o conhecimento pode ser dividido em 10 classes principais, e estas podem ser subdivididas em subclasses, numa hierarquia decimal. . A FIAF (Federação Internacional de Arquivo de Filmes) - Tabela de Classificação de Documentos de Vídeo, de ficção e não ficção . A BDVP (Bibliotecas e Discotecas da Cidade de Paris) – Tabela de Classificação de Documentos Sonoros, por género musical. - Exercícios práticos Resolução de exercícios práticos de indexação e classificação de recursos bibliográficos.

Metodologias

- Organização e representação do conhecimento - sessão teórica - Indexação- Sessões teórico/práticas - Classificação - Sessões teórico/práticas - Exercícios Práticos - Sessões práticas

Avaliação

- Instrumentos de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: - Participação/realização das atividades práticas (30%) - Relatório final de reflexão crítica (70%) - De acordo com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

-ALMEIDA, Ana Cristina e SANTOS, Manuela (org.)- CDU: Classificação Decimal Universal. Lisboa: Biblioteca Nacional, 2005. 891, [2] p. ISBN 972-565-353-5 -BLANC-MONTMAYEUR, Martine e DANSET, Françoise- Lista de Cabeçalhos de Assunto para Bibliotecas. Lisboa: Caminho, 1999. 311 p. ISBN 972-21-1289-9. IFLA - Manual Unimarc : formato bibliográfico. Lisboa : Biblioteca Nacional, 2008, 910 p. ISBN 978-972-565-439-2


Observações

MODALIDADE DE PAGAMENTO : Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ TRANSFERENCIA BANCARIA Para o IBAN PT50003503550003809353096  SUBMETA o comprovativo de pagamento na sua área pessoal do CFAMM ATENÇÃO: As inscrições só ficam validadas/confirmadas após o respetivo pagamento e a submissão do comprovativo Pedido de mais Informações para   T. 218 246 020 ou  cfamm@assp.pt  NOTA: Os/as associados/as deverão ter as quotas regularizadas Após a conclusão da ação, o certificado ficará disponível. na sua área pessoal Caso pretenda envio por via postal, o custo é de €5,00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:01 - 21:00 2:59 Online síncrona
3 14-05-2024 (Terça-feira) 18:01 - 21:00 2:59 Online síncrona
4 21-05-2024 (Terça-feira) 18:01 - 21:00 2:59 Online assíncrona
5 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:01 - 21:00 2:59 Online assíncrona
6 28-05-2024 (Terça-feira) 18:01 - 21:00 2:59 Online assíncrona
7 30-05-2024 (Quinta-feira) 18:01 - 21:00 2:59 Online síncrona
8 06-06-2024 (Quinta-feira) 18:01 - 21:00 2:59 Online síncrona

INSCREVER-ME
204

MOTIVAÇÃO PARA A APRENDIZAGEM NO CONTEXTO EDUCATIVO
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

ZOOM

Como referido por Rosário (2005), a motivação tem um papel determinante na qualidade da aprendizagem das crianças e jovens no contexto educativo. Apesar da motivação ser um processo idiossincrático, a/os educadora/es podem influenciar positivamente os padrões motivacionais da/os mesma/os e, ...
Ler mais Ler menos

Ref. 175t1-23/24 Inscrições abertas até 29-04-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120977/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 07-05-2024

Fim: 28-05-2024

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Vanessa Esmeralda Rodrigues Pereira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Como referido por Rosário (2005), a motivação tem um papel determinante na qualidade da aprendizagem das crianças e jovens no contexto educativo. Apesar da motivação ser um processo idiossincrático, a/os educadora/es podem influenciar positivamente os padrões motivacionais da/os mesma/os e, consequentemente, os seus comportamentos e desempenho escolar. Neste sentido, é fundamental explorar o conceito de motivação, as teorias associadas e as estratégias de autorredução da aprendizagem, a fim de desenvolver competências para entusiasmar as crianças e jovens a interessarem-se, envolverem-se e acreditarem no seu próprio percurso/caminho, sentido e propósito de vida. De facto, conseguindo direcionar a sua intenção para a ação no sentido de alcançar um determinado objetivo, as crianças e jovens apresentarão maior envolvimento escolar, sucesso e bem-estar. A exploração das abordagens cognitivas da motivação permite compreender os processos cognitivos e as variáveis de natureza cognitivo-afetiva envolvidas no processo motivacional (expetativas, atribuições, autoestima, perceções da autoeficácia, autonomia percebida, locus de causalidade, tipos de objetivos motivacionais, etc.), que determinam o comportamento motivado das pessoas nas situações de desempenho. É essencial promover processos de aprendizagem mais autónomos e autorregulados, proporcionando desta forma ainda maior escolha/autonomia, perceção de autoeficácia, envolvimento e aprendizagens mais significativas e de qualidade.

Objetivos

Caracterizar os conceitos de motivação, metacognição, autorregulação da aprendizagem e procrastinação; Explorar estratégias promotoras de comportamentos motivacionais no contexto educativo; Caracterizar a Teoria da motivação para a realização, a da atribucional da motivação e emoção, e a da Autodeterminação; Reconhecer o impacto da forma de antecipação emocional e atribuição causal, e das necessidades psicológicas na motivação intrínseca e no envolvimento escolar; Reconhecer a importância do estilo motivacional de autonomia da/os educadora/es, das competências de ajuda/comunicacionais e do feedback positivo e informativo; Valorizar a definição de objetivos orientados para aprendizagem e Concretos, Realistas e Avaliáveis no Modelo Planificação, Execução e Avaliação, e do enfoque no processo; Distinguir os tipos de conhecimento e instrução; Reconhecer a importância da modelação e da prática guiada e autónoma; Associar estratégias de autorregulação da aprendizagem e motivacionais;

Conteúdos

Sessão síncrona - Apresentação da ação de formação, dos parâmetros de avaliação, dos objetivos gerais e específicos, e do grupo de formação; Caracterização dos conceitos de motivação, metacognição, autorregulação da aprendizagem e proscratinação; Formas de aferir a motivação (escolha, persistência, esforço e rendimento); Sessão assíncrona - Questões-problemas para refletir os conteúdos; Sessão síncrona- Estratégias promotoras de comportamentos motivacionais no contexto educativo; Teoria da motivação para a realização; Impacto da forma de antecipação emocional na motivação; Teoria atribucional da motivação e emoção; Impacto da forma de atribuição causal na motivação; Sessão assíncrona - Questões-problemas para refletir os conteúdos; Sessão síncrona -Teoria da autodeterminação (Teorias das necessidades básicas e da avaliação cognitiva); Motivações intrínseca e extrínseca; Impacto das necessidades psicológicas (autonomia percebida, competência percebida e relacionamento) na motivação intrínseca; Impacto da motivação no envolvimento escolar (comportamental, cognitivo e emocional); Sessão assíncrona -Questões-problemas para refletir os conteúdos; Sessão síncrona - Importância do estilo motivacional de autonomia adotado pela/os educadora/es; Repercussões do mesmo na motivação intrínseca; Importância das competências de ajuda e comunicação facilitadoras (Respeito, afetividade, especificidade, autenticidade, autorrevelação do/a educador/a, confrontação e imediaticidade); Valorização dum relacionamento de qualidade e da adaptação às necessidades do contexto; Sessão assíncrona- Prática dos conteúdos explorados; Sessão síncrona- Impacto do feedback positivo e informativo na perceção de autoeficácia e motivação intrínseca; Importância da definição de objetivos orientados para aprendizagem e Concretos, Realistas e Avaliáveis (CRAVA) na motivação; Modelo PLEA - Planificação, Execução e Avaliação; Importância do enfoque no processo e não no resultado; Sessão assíncrona -Prática dos conteúdos explorados; Sessão síncrona - Tipos de conhecimento (declarativo, procedimental e condicional); Tipos de instrução associadas (instrução direta, modelação e prática guiada com feedback); Importância da sequência para promover a prática autónoma e a autorregulação da aprendizagem; Estádios de desenvolvimento (observação, imitação, autocontrolo e autorregulação); Sessão síncrona-Estratégias de autorregulação da aprendizagem; Associação com estratégias motivacionais; Síntese; Esclarecimento de dúvida; Avaliação do curso de formação; Conclusão da formação; Abertura em relação à próximas ações.

Metodologias

Ao longo das diferentes sessões da ação de formação de tipologia teórico-prática e principalmente prática, serão valorizadas as interações e partilhas, recorrendo aos diferentes métodos e técnicas pedagógicas, nomeadamente aos métodos interrogativo (formulação de perguntas) e ativo (tempestade de ideias, estudo de casos, jogo de papéis, trabalhos individuais e de grupo, etc.), na sala principal e nas salas em simultâneo. As reflexões de grupo também serão registadas, recorrendo à ferramentas digitais e plataformas. O recurso à vídeos facilitará, igualmente, a reflexão e a partilha no seio do grupo.

Avaliação

- Instrumentos de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: - Participação ativa na discussão /reflexão (30%) - realização das atividades práticas (30%) - Relatório final de reflexão crítica (40%) - Participação na apresentação/discussão/debate dos trabalhos realizados ao longo das sessões; - Elaboração de relatório final individual reflexivo. - De acordo com o Art. 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC- 1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

Almeida, L., Miranda, L & Guisande, M. (2008). Atribuições causais para o sucesso e fracasso escolares. Estudos de Psicologia /Campinas, 169-176;Niemiec, C. & Ryan, R. (2009). Autonomy, competence and relatedness in the classroom: Applying self-determination theory to educational practice. 7: 133. Theory and Research in Education;Reeve, J. (2013). Why teachers adopt a controlling motivating style toward students and how they can become more autonomy supportive. 44:3, 159-175. Educational Psychologist;• Rosário P. (2005). Motivação e aprendizagem – Uma rota de leitura;Fonte: Rosário et al. (2017). Manuais do Projeto MENTOR – Tutorias autorregulatórias. Grupo Universitário de Investigação em Autorregulação. Escola de Psicologia. Universidade do Minho.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 10-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 14-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 17-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 21-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 24-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 28-05-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 31-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
207

Aprender e Ensinar através da Arte Cinematográfica na Aula da Língua Estrangeira- da Exploração Didática até a Produção
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Professores dos Grupos 320, 330 e 350

ZOOM

A educação cinematográfica nas escolas está a aumentar o envolvimento dos alunos, inspirando a criatividade e a inteligência socio emocional, melhorando o nível de instrução e comportamento. Os jovens recebem grande parte da sua educação, informação e entretenimento através de imagens e movimento nos ...
Ler mais Ler menos

Ref. 187t1-23/24 Inscrições abertas até 07-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122456/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-05-2024

Fim: 31-05-2024

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Niki Paterianaki

Destinatários

Professores dos Grupos 320, 330 e 350

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 320, 330 e 350. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 320, 330 e 350.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação cinematográfica nas escolas está a aumentar o envolvimento dos alunos, inspirando a criatividade e a inteligência socio emocional, melhorando o nível de instrução e comportamento. Os jovens recebem grande parte da sua educação, informação e entretenimento através de imagens e movimento nos ecrãs. Assim, é cada vez mais pertinente que os próprios docentes adquiram conhecimentos sobre a educação cinematográfica. A Comissão Europeia, em 2011, referindo-se à Screening Literacy- educação cinematográfica, definiu a literacia cinematográfica como: "O nível de compreensão de um filme, a capacidade de ser consciente e curioso na escolha de filmes; a competência para ver criticamente um filme e analisar o seu conteúdo, cinematografia e aspetos técnicos; a capacidade de manipular a sua linguagem e recursos técnicos na criação de produção de imagens em movimento".

Objetivos

- Promover atitudes reflexivas, e relacionar a aprendizagem com experiências próprias dos alunos; - Criar novos processos de aprendizagem através da arte cinematográfica: uma experiência de ensino que atua como memória emocional para o desenvolvimento de atitudes dos alunos; - Utilizar a narração digital como andaime para o estudo de qualquer tema académico; - Criar materiais para a exploração didática: guiões, ferramentas digitais, trabalhar com film clips; - Concretizar a planificação curricular (syllabus) que contemple o uso de filmes; - Aumentar a experiência educativa integrando arte e tecnologia no ambiente de aprendizagem.

Conteúdos

- Breve história da arte cinematográfica, origens, terminologia; - O papel do professor como facilitador, mediador e instrutor do processo de reflexão e análise- técnicas e planos de aula; - Como criar e explorar guiões (atividades pré-, durante e pós- visionamento) usando também ferramentas digitais (p.ex. Edpuzzle); - Ferramentas e técnicas para orientar os jovens a escrever, dirigir, atuar e editar os seus próprios filmes digitais curtos. Tornar a magia do cinema acessível aos jovens para envolver e enriquecer a vida de crianças e jovens desde o nível pré-escolar. - Instrução para levar os alunos à criação de uma animação em stop motion. - Passos de criação: Investigação do tema, envolvendo uma história convincente; Mapeá-lo num storyboard; Identificar conjuntos; Escrever um guião; Iluminação; Filmar; Editar as suas obras-primas. Utilizar a narração digital como andaime para o estudo de qualquer tema académico. - Processo de produção: tarefas de pré-produção de moldagem da história, aprendizagem de iluminação e técnicas de som, escrita do guião, e criação de uma lista de filmagens, a filmagem, produção e edição. - Realização de curtas, DOC filmes e diários digitais. Lista de verificação

Metodologias

A metodologia a utilizar será Teórico/Prática, sustentada em atividades práticas individuais e/ou em pequenos grupos de trabalho, com apresentação ao grande grupo dos resultados obtidos. Utilizar-se-ão apresentações em diversos suportes e privilegiar-se-á a reflexão, o debate e a discussão de ideias. Valorizar-se-á a emergência de processos de investigação-ação assentes numa lógica de relação entre teoria e prática ao longo de ciclos sucessivos (observar-refletir-planear-agir) no desenvolvimento do trabalho de construção de recursos a serem utilizados em sala de aula. Este curso pretende cobrir os aspetos práticos essenciais na utilização de métodos e técnicas de produção de filmes- Analisar várias abordagens: análise de filme baseada em texto (abordagem estrutural); análise baseada em tópicos (abordagem narrativa); abordagem de imagem e som (análise icónica); abordagem psicanalítica; abordagem histórica.

Avaliação

Instrumentos de avaliação dos formandos e respetiva ponderação: - Participação /Contributos: - Participação nas sessões- 30% - Realização/Trabalho de aplicação de conteúdos: - Conceção, desenvolvimento e avaliação de recursos educativos- 30% - Relatório final de reflexão crítica (40%) - De acordo com o Art 46º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC-3/2007 e CCPFC-1/2008, os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

Alexander, R. (2008). Towards Dialogic Teaching. York: Dialogos.Alexander, R. (2010). Dialogic Teaching Essentials. Singapore: National Institute of Education.Framework for Film Education in Europe | BFI https://www2.bfi.org.uk/screening-literacy-film-education-europe Mc Givern, Alicia (2006). Transition Year Module in Moving Image Education Pilot Review: Dublin: Irish Film Institute. (http://www.ifco.ie/ifco/ifcoweb.nsf/lookupreports2/273FE266B2561440802572 EA00439554/$File/Pilot%20Review.pdf?openelement)O'Neill, B. and Howley, H. (2002). Teaching the Media in Ireland. In A. Hart & D. Süss (Eds.), Media Education in 12 European Countries A Comparative Study of Teaching Media in Mother Tongue Education in Secondary Schools. Zurich: Swiss Federal Institute of Technology.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 10-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 17-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
5 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 24-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online assíncrona
7 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 31-05-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona

INSCREVER-ME
201

Orientação Sexual, Identidade e Expressão de Género e Características Sexuais à Nascença (OIEC)
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

ZOOM

Embora os conceitos de igualdade de género, identidade e expressão de género sejam comuns no discurso atual em contexto escolar e junto de jovens, parece existir ainda a necessidade de clarificar conceitos e práticas, no sentido de promover o direito à autodeterminação da IG, e combater a discriminação ...
Ler mais Ler menos

Ref. 183t1-23/24 Inscrições abertas até 13-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122005/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 14-05-2024

Fim: 06-06-2024

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Paula Alexandrina Ribeiro Allen

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Embora os conceitos de igualdade de género, identidade e expressão de género sejam comuns no discurso atual em contexto escolar e junto de jovens, parece existir ainda a necessidade de clarificar conceitos e práticas, no sentido de promover o direito à autodeterminação da IG, e combater a discriminação OIEC. Apesar dos avanços legislativos e das medidas em curso, a violência e a discriminação persistem, em diversas etapas e contextos da vida das pessoas, com riscos e ameaças ao exercício dos seus direitos fundamentais. Assim, a discriminação- OIEC faz parte dos problemas que devemos combater coletivamente e de forma ativa, nomeadamente em contexto escolar. A Lei n.º 60/2009, de 6 de agosto, que estabelece o regime de aplicação da educação sexual em meio escolar, aponta, entre as suas finalidades, a valorização da sexualidade e afetividade entre as pessoas no desenvolvimento individual, respeitando o pluralismo das conceções existentes na sociedade portuguesa; a melhoria dos relacionamentos afetivo-sexuais de jovens; o respeito pela diferença entre as pessoas e pelas diferentes orientações sexuais; a eliminação de comportamentos baseados na discriminação sexual ou na violência em função do sexo ou orientação sexual, aspetos a ser trabalhados ao longo da escolaridade e que contribuem para a promoção da vivência segura e saudável da sexualidade, combatendo a violência e a discriminação. Por seu lado, a Lei n.º 38/2018, de 7 de agosto, que estabelece o direito à autodeterminação da IG e expressão de género e o direito à proteção das características sexuais de cada pessoa, expresso no nº 1, do artigo 12.º.

Objetivos

São objetivos gerais desta formação: - Aquisição ou reforço da sensibilidade e do conhecimento sobre as pessoas LGBTI +; - Aquisição ou reforço do conhecimento e da qualificação dos/as profissionais da educação para as especificidades da intervenção junto de pessoas LGBTI+; - Aquisição ou reforço de um conjunto de conhecimentos e de competências que permita realizar o trabalho, na área da educação, com pessoas LGBTI+, de forma rigorosa, dinâmica e crítica.

Conteúdos

Módulo 1 CONHECIMENTO . Conceitos específicos sobre orientação sexual e identidade e expressão de género; Insulto, invisibilidade e isolamento com base na orientação sexual; . Pessoas trans e identidade de género; . Definição da discriminação em função da orientação sexual da identidade de género e das caraterísticas sexuais à nascença; . A importância da terminologia; . Sinais sociais evidentes de discriminação; . Discriminação direta v. indireta; . Saber identificar a discriminação; . Desconstrução de estereótipos baseados no género e na orientação sexual. Módulo 2 CONSCIÊNCIA . Atividades de ampliação da consciência de si (enquanto profissional) e desconstrução de estereótipos baseados no género e na orientação sexual; . Atividades de ampliação da consciência do/a outro/a (discussão de vídeos e testemunhos); . Contextualização sobre a população LGBTI+ em Portugal: legislação e discriminação; . O quadro jurídico em Portugal; . A importância dos Direitos Humanos e o enquadramento internacional; . Conceito de crimes de ódio; . Impacto nas vítimas e sociedade; . Conceito e enquadramento da violência doméstica; . Mitos sobre a violência doméstica entre pessoas do mesmo sexo. Módulo 3 COMPETÊNCIAS . Micro-agressões com base na orientação sexual e identidade e expressão de género; . Boas práticas no trabalho com pessoas LGBTI+; . Guidelines nacionais e internacionais; . Materiais de apoio; . Especificidades e recursos para vítimas de violência doméstica LGBTI; . Competências e instrumentos para combater a discriminação; . Produtos transferíveis (ex: manuais de boas práticas, códigos de conduta); . Parcerias com outros setores e trabalho em rede com ONGs.

Metodologias

As sessões serão teórico-prática e serão utilizadas metodologias expositivas, interrogativas e ativas (tempestade de ideias, estudo de casos, jogo de papéis, trabalhos individuais e de grupo, etc.)

Avaliação

- Participação nas atividades(30%) - Realização das atividades práticas (30%) - Relatório final de reflexão crítica (40%) - De acordo com o Art. 46.º do ECD em vigor e as orientações das Cartas Circular CCPFC- os formandos serão avaliados com a menção qualitativa de: - 1 a 4,9 valores - Insuficiente - 5 a 6,4 valores - Regular - 6,5 a 7,9 valores - Bom - 8 a 8,9 valores - Muito Bom - 9 a 10 valores - Excelente

Bibliografia

Coleman, E., Bockting, W., Botzer, M., ... & Monstrey, S. (2012). Standards of Care for the Heatlh of Transsexual, Transgender, Gender-nonconforming people. International Journal of Transgenderism;Moleiro, C., Pinto, N., Oliveira, J. M. D., & Santos, M. H. (2016). Violência doméstica: boas práticas no apoio a vítimas LGBT: Boas práticas para profissionais de estruturas de apoio a vítimas. Lisboa: Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género; OPP (2017). Guia Orientador da Intervenção Psicológica Com Pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trans (LGBT); American Psychological Association. (2012). Guidelines for psychological practice with lesbian, gay, and bisexual clients. Ameri Psychologist;BUTLER, Judith. Críticamente subversiva. In: JIMÉNEZ, Rafael M. Mérida. Sexualidades transgresoras. Una antología de estudio queer. Barcelona: Icária editorial, 2002;BUTLER, Judith. Problemas de Gênero. Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008; MISKOLCI, Richard. A teoria queer e a sociologia: o desafio de uma analítica da normalização. Sociologias. Porto Alegre, ano 11 1, n. 29, 2009.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-05-2024 (Terça-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
2 16-05-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
3 21-05-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
4 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
5 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 22:00 3:30 Online síncrona
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
7 04-06-2024 (Terça-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
8 06-06-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona

INSCREVER-ME
203

A utilização da Inteligência Artificial no Ensino da Música
Preço: Associado/a: 40€ Não Associado/a: 85€ - Transferência bancária para o IBAN PT50003503550003809353096

Curso

 

25.0 horas

 

e-learning

 

Professores de Grupos de recrutamento 250, 610, M01 a M32.

ZOOM

A Inteligência Artificial já existe há alguns anos, mas desde o início de 2023 houve uma explosão na utilização desta tecnologia, que tem sido transversal a todas as áreas sociais, incluindo a cultura, a música e a educação. Esta realidade afeta potencialmente a forma como os músicos iniciantes abordam a ...
Ler mais Ler menos

Ref. 179t1-23/24 Inscrições abertas até 28-05-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121205/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 29-05-2024

Fim: 25-06-2024

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Francesco Luciani

Destinatários

Professores de Grupos de recrutamento 250, 610, M01 a M32.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Grupos de recrutamento 250, 610, M01 a M32.. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Grupos de recrutamento 250, 610, M01 a M32..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Inteligência Artificial já existe há alguns anos, mas desde o início de 2023 houve uma explosão na utilização desta tecnologia, que tem sido transversal a todas as áreas sociais, incluindo a cultura, a música e a educação. Esta realidade afeta potencialmente a forma como os músicos iniciantes abordam a aprendizagem da música e de um instrumento musical, e irá, inevitavelmente, ter impacto na forma como a educação musical e o ensino da música serão ministrados num futuro que talvez pode não estar assim tão distante. Atualmente já é possível usar a Inteligência Artificial (IA) para pesquisar músicas através de acordes, visualizar diagramas de acordes e partituras e separar fontes de som em diferentes músicas. Portanto, podemos dizer que a IA está a abrir novas possibilidades para o ensino musical. De facto, a nível internacional os estudos mais recentes já começam a evidenciar que pode já não existir uma abordagem uniforme e padronizada às aulas de música. Por outro lado, os investigadores sublinham que a evolução tecnológica proporciona mais oportunidades para personalizar as metodologias e criar novas formas e paradigmas de aprendizagem musical. O curso "A utilização da Inteligência Artificial no Ensino da Música" tem por objetivo principal ajudar os professores de música, educação musical e do ensino artístico especializado, a refletir sobre esta nova realidade e sobre a forma como podem adotar e adaptar as tecnologias ligadas à IA à sua forma de ensinar e trabalhar diferentes músicas e estilos musicais com os seus alunos.

Objetivos

No final da ação de formação, os formandos serão capazes de: 1. Refletir sobre o papel da Inteligência Artificial (IA) na Educação e as mudanças que esta nova realidade pode implicar ao nível do ensino-aprendizagem. 2. Compreender como é que a crescente utilização da IA na criação e produção musical em geral pode influenciar a perceção que os alunos de música e instrumento têm sobre a música e a aprendizagem musical. 3. Perceber como é que a IA pode ser utilizada no âmbito do ensino da música. 4. Ser capazes de entender como podem utilizar ferramentas de IA básicas para criar recursos didáticos musicais simples de apoio às suas aulas.

Conteúdos

Módulo 1 | A Inteligência Artificial no Ensino e Aprendizagem Possibilidades da IA para o Ensino; A ética da utilização da IA no Ensino; O presente e o futuro da IA na Aprendizagem; O impacto da IA nos modelos de Ensino-Aprendizagem; Exemplos internacionais de utilização da IA na Educação Módulo 2 | A Inteligência Artificial na Música O impacto da IA na criação musical vs o impacto da IA na performance musical; Os desafios da IA para a criatividade e criação musical; Perspetivas de futuro: a IA e o mundo da Música Módulo 3 | A Inteligência Artificial e o Ensino da Música O contributo da IA para o Ensino e aprendizagem da música Ferramentas IA para o Ensino da Música Exemplos da utilização da IA para a criação de recursos didáticos musicais

Metodologias

O curso tem caráter teórico-prático, desenvolvendo-se em ambiente e-Learning. Plataformas a utilizar ao longo da formação: · Moodle (sessões assíncronas); · Zoom (sessões síncronas). SESSÕES ASSÍNCRONAS Ferramentas didáticas a utilizar: · Recursos multimédia (som e vídeo), · e-Manuais digitais (material escrito sob a forma de manual digital), · Perguntas de resposta aberta, · Fóruns, · Glossários, · Salas de discussão, · Formulários, · Email. Tutoria do formador: · Intervenções nos fóruns e salas de conversação, · Resposta a mensagens com dúvidas e outras solicitações sobre o curso. SESSÕES SÍNCRONAS Metodologia: · Dinâmicas de grupo; · Pequenos debates que visam sedimentar conhecimentos e esclarecer quaisquer dúvidas que os formandos tenham acerca dos conteúdos do curso; · Métodos expositivo e demonstrativo (demonstração, experimentação e utilização acompanhada de programas e ferramentas de Inteligência Artificial aplicadas à Música e Didática Musical

Avaliação

Os formandos serão avaliados conforme estipulado na Carta Circular CCPFC -3/2007 CCPFC- «Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8.9 valores; Bom - de 6.5 a 7.9 valores; Regular - de 5 a 6.4 valores; Insuficiente - de 1 a 4.9 valores.» Os formandos serão avaliados de acordo com os seguintes critérios: 30% - Saber-estar: netiqueta, participação, pertinência e qualidade das intervenções realizadas (síncronas e assíncronas). 30% - Realização das atividades propostas (exercícios e atividades ao longo do curso com vista à exploração de ferramentas simples de IA ligadas à Música e ao Ensino da Música + trabalho final de reflexão escrita sobre o tema da inteligência artificial). 40% - Reflexão crítica final.

Bibliografia

AGRAWAL, Ajay (2020). Inteligência artificial (Harvard Business Review). Actual Editores. Lisboa.OLIVEIRA, Arlindo (2019). Inteligência Artificial. Fundação Francisco Manuel dos Santos. Lisboa.GONÇALVES, Vitor, MOREIRA, José António e CORRÊA, Ygor (2019). Educação e Tecnologias na Sociedade Digital. Whitebookss. Santo Tirso.SILVA, Séfora (2016). Ensinar e Aprender com Tecnologias na Era Digital: Um script de aportes teórico-práticos. Whitebookss. Santo Tirso.GORDON, Edwin E. (2015). Teoria de aprendizagem musical: competências, conteúdos e padrões. Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-05-2024 (Quarta-feira) 21:00 - 23:00 2:00 Online síncrona
2 31-05-2024 (Sexta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
3 03-06-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
4 04-06-2024 (Terça-feira) 21:00 - 23:00 2:00 Online síncrona
5 06-06-2024 (Quinta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
6 07-06-2024 (Sexta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
7 11-06-2024 (Terça-feira) 21:00 - 23:00 2:00 Online síncrona
8 13-06-2024 (Quinta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
9 17-06-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
10 18-06-2024 (Terça-feira) 21:00 - 23:00 2:00 Online síncrona
11 20-06-2024 (Quinta-feira) 20:00 - 22:00 2:00 Online assíncrona
12 25-06-2024 (Terça-feira) 21:00 - 23:00 2:00 Online síncrona

INSCREVER-ME